Segurança hídrica

Ministro do Desenvolvimento Regional promete entrega do Ramal do Agreste para outubro

Obra teve início em 2014

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 11/08/2021 às 11:09
Notícia
Obras do Ramal do Agreste (Foto: Ministério do Desenvolvimento Regional/Divulgação)
Obras do Ramal do Agreste - FOTO: Obras do Ramal do Agreste (Foto: Ministério do Desenvolvimento Regional/Divulgação)
Leitura:

O Ramal do Agreste deve ser entregue em outubro deste ano. É o que garante o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que concedeu entrevista à Rádio Jornal, na manhã desta quarta-feira (11). O sistema deve levar água tratada para 70 cidades pernambucanas.

"Vamos inaugurar o Ramal do Agreste em outubro. É a maior obra hídrica do Brasil, hoje, e vai beneficiar quase 2 milhões de pernambucanos, que terão acesso à água tratada", disse o ministro. O projeto do ramal começou ainda em 2014, no governo de Dilma Rousseff.

Os investimentos da obra giram em torno de R$ 1,6 bilhão. O empreendimento de infraestrutura hídrica captará água na barragem Barro Branco, em Sertânia (PE), com desague no reservatório Ipojuca, em Arcoverde (PE). 

Ouça a entrevista:

A estrutura do Ramal, em conjunto com a Adutora do Agreste, que segue em obras, deve distribuir a água do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco para até 2,2 milhões de pessoas. O acionamento das comportas do primeiro trecho (chamado de Marco 1) foi realizado no reservatório de Barro Branco, em Sertânia, em fevereiro desse ano.

Na ocasião, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que água "para este povo sofrido, no nosso Nordeste, isso é mais do que ganhar na Mega Sena. Água não tem preço". 

O acionamento das comportas possibilitou o início dos testes na estrutura e o enchimento do sistema adutor até o Reservatório Góis (antigo Reservatório Negros). Após a testagem de todas as estruturas do Ramal e, posteriormente, da Adutora do Agreste, o abastecimento poderá ser iniciado. Após sair de Barro Branco, as águas passam por oito trechos de canais, quatro sifões e três túneis, que somam 37,4 quilômetros, até chegarem ao Reservatório Góis, que tem capacidade de armazenar 14,7 milhões de metros cúbicos de água.

No total, o Ramal do Agreste tem 70,8 quilômetros de extensão e capacidade de vazão de 8 mil litros de água por segundo. Quando finalizado, vai levar as águas do Eixo Leste do Projeto São Francisco, que está em pré-operação desde 2017, à região de maior escassez hídrica de Pernambuco.

O Ramal do Agreste vai alimentar a 1ª etapa da Adutora do Agreste, que possui 690 quilômetros de extensão. Com a conclusão dos dois empreendimentos, 1,3 milhão de habitantes em 23 cidades pernambucanas terão abastecimento regular. Quando a 2ª etapa da Adutora do Agreste, com mais 710 quilômetros, for concluída, os beneficiários podem chegar a até 2,2 milhões de habitantes em 68 municípios.

Comentários

Últimas notícias