Brasil

MInfra: PRF atua para normalizar fluxo nas rodovias bloqueadas por caminhoneiros

Os bloqueios começaram nessa terça, durante as manifestações do 7 de Setembro, convocadas pelo presidente Jair Bolsonaro

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 08/09/2021 às 17:04
Notícia
Reprodução / Twitter
Segundo informações da PRF, até as 14h30, foram registrados pontos bloqueados em quatro Estados, com a maior parte concentrada no Estado de Santa Catarina - FOTO: Reprodução / Twitter
Leitura:
Ministério de Infraestrutura (MInfra) informou nesta quarta-feira, 8, que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) está atuando para desmobilizar bloqueios de estradas realizados por caminhoneiros. A previsão, segundo nota da pasta, é garantir o livre fluxo nas rodovias, com a tendência de fim das mobilizações, até às 00h desta quinta-feira, 09. Os bloqueios começaram nessa terça, durante as manifestações do 7 de Setembro, convocadas pelo presidente Jair Bolsonaro.
Segundo informações da PRF, até as 14h30, foram registrados pontos bloqueados em quatro Estados, com a maior parte concentrada no Estado de Santa Catarina. Os demais Estados não foram informados, mas, de acordo com a pasta, a Polícia atua em todas as localidades identificadas para garantir o livre fluxo.
"Ao todo, foram registradas 56 ocorrências com concentração de populares e tentativas debeladas das mobilizações de bloqueio total ou parcial de rodovias durante as últimas horas", diz a nota. "A PRF encontra-se em todos os locais identificados e trabalha pela garantia do livre fluxo com a tendência de fim das mobilizações até a 0h do dia 09/09."
O Ministério informou ainda que os atos não são organizados por qualquer entidade setorial do transporte rodoviário de cargas e que a composição das mobilizações é heterogênea, "não se limitando a demandas ligadas à categoria".
Os bloqueios realizados pelos caminhoneiros já preocupa distribuidoras de combustíveis que temem o desabastecimento dos mercados. Conforme mostrou o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, as empresas temem que faltem produtos como gasolina e óleo diesel nas próximas 12 horas desta quarta-feira. A situação mais crítica é em Santa Catarina e Mato Grosso, mas, algumas cidades de outros Estados, já estão com fornecimento comprometido.
 

Últimas notícias