PROTESTO

Mulher é atropelada após ato contra Bolsonaro, no Recife

Segundo a vereadora Dani Portela, a mulher foi arrastada por cerca de 50 metros. O motorista do carro teria avançado contra um grupo de manifestantes que havia participado do ato contra o presidente Bolsonaro. Ele fugiu sem prestar socorro à vítima

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 02/10/2021 às 14:36
Notícia
REPRODUÇÃO/TWITTER PCO
Atropelamento após protesto no Recife - FOTO: REPRODUÇÃO/TWITTER PCO
Leitura:

Uma mulher que havia participado de uma manifestação pacífica contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, no Recife, foi atropelada, no início da tarde deste sábado, no Centro da cidade. Segundo a vereadora Dani Portela (PSOL), ela foi arrastada por cerca de 50 metros. Testemunhas contaram que o motorista teria avançado em direção ao grupo de manifestantes que a mulher fazia parte. O acidente aconteceu por volta das 12h30 na Avenida Martins de Barros, no bairro de Santo Antônio. A mulher foi socorrida pelo Samu para um hospital particular da capital pernambucana.

"No final do ato, recebi uma ligação, um pedido de socorro. Uma manifestante foi atropelada e arrastada por um carro. Eu corri para o local, ela ainda estava caída no chão, sangrando bastante e machucada. Isso é um absurdo. As pessoas que testemunharam disseram que o motorista fez propositalmente, que teria avançado em direção aos manifestantes. Ele a arrastou por cerca de 50 metros", relatou Dani Portela em um post no Twitter.

O motorista trafegava pela Avenida Martins de Barros. Ao parar no semáforo antes do cruzamento com a Ponte Maurício de Nassau teria se deparado com o grupo de manifestantes. Uma das versões é que ele não quis parar para esperar as pessoas atravessarem a via. A vítima se segurou no capô do carro. Quando o condutor freou bruscamente, logo depois da estação do BRT, ao lado do Armazém do Campo, a mulher caiu no chão. O motorista, então, passou por cima dela e fugiu sem prestar socorro.

"Isso fere o direito de livre manifestação e o estado democrático de direito. A gente não pode admitir isso. Vamos cobrar das autoridades que ainda hoje seja expedido mandado de prisão. Estamos com dados da placa do carro e o nome do motorista e entregamos às autoridades. Precisamos denunciar em Recife essa violência", ressaltou a vereadora. O veículo era um Jeep Renegade preto.

A Autarquia de Trânsito e Transporte (CTTU) informou que foi acionada para o atropelamento e que quando uma equipe chegou no local a vítima já havia sido socorrida. O 16º Batalhão da Polícia Militar afirmou que não chegou a ser acionado para a ocorrência.

Em nota, a Secretaria de Saúde (Sesau) do Recife informou que o Samu Metropolitano do Recife foi acionado e enviou uma ambulância de suporte básico ao local às 12h39. De acordo com a Sesau, a paciente teve uma fratura exposta no tornozelo esquerdo, um ferimento leve na parte posterior da cabeça e apresentou três episódios de crise convulsiva.

Segundo informações colhidas pela equipe do Samu Recife, no local do acidente, a mulher tem epilepsia. Com quadro de saúde estável e sem gravidades aparentes, a vítima foi encaminhada ao Hospital Português, na área central do Recife, onde recebe atendimento.

A Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) explicou que os agentes de trânsito que estavam acompanhando a manifestação foram ao local do sinistro de trânsito auxiliar a vítima de atropelamento e aguardar o socorro. No momento que o efetivo chegou, o motorista já havia saído da cena do sinistro de trânsito. Quanto às causas da ocorrência, o órgão aguarda as informações do relatório do Instituto de Criminalística.

A Ordem dos Advogados do Brasil em Pernambuco (OAB-PE) disse, através de nota, que "recebeu com indignação a notícia do atropelamento de uma advogada, integrante da Comissão de Advocacia Popular, durante as manifestações deste sábado (2), no Centro do Recife." A seccional afirmou, ainda, que prestará assistência à profissional e acompanhará o caso para assegurar uma apuração rigorosa dos fatos, a fim de que as medidas cabíveis sejam tomadas contra o responsável pelo fato de forma célere. 

Comentários

Últimas notícias