Instabilidade

Lula, Ciro, Mandetta: Com o Whatsapp fora do ar, políticos tentam promover Telegram

Além do app de troca de mensagens, o Instagram, o Facebook e outras plataformas caíram na tarde desta segunda-feira (4)

Renata Monteiro
Renata Monteiro
Publicado em 04/10/2021 às 17:26
Notícia
RICARDO STUCKERT/INSTITUTO LULA
Ciro Gomes e Luiz Inácio Lula da Silva - FOTO: RICARDO STUCKERT/INSTITUTO LULA
Leitura:

Além do clã Bolsonaro, famoso por sua interação com seguidores nas redes sociais, outros políticos e partidos aproveitaram a instabilidade registrada nesta segunda-feira (4) pelo Whatsapp, Instagram e Facebook para convocar simpatizantes a segui-los em outras redes sociais. As quedas dos apps foi notada pelos usuários no início da tarde, e até a publicação desta matéria o problema ainda não havia sido solucionado.

>> Com queda do Whatsapp, Facebook e Instagram, Bolsonaro e seus filhos tentam turbinar número de seguidores em outras redes

>> WhatsApp, Instagram e Facebook fora do ar; internautas reclamam de queda das redes sociais

>> WhatsApp, Instagram e Facebook fora do ar; veja os melhores memes

>> Telegram caiu? Internautas relatam instabilidade

No Twitter, o perfil oficial do ex-presidente Lula (PT) fez um post pedindo aos seguidores para fortalecerem o seu canal do Telegram.

Ciro Gomes (PDT), ex-ministro e pré-candidato à Presidência da República, também fez o mesmo. "Agora que a turma boa está conhecendo o Telegram, já viram nosso canal lá?", perguntou.

Henrique Mandetta (DEM), ex-ministro da Saúde e pré-candidato a presidente, também chamou seus seguidores a segui-lo no aplicativo concorrente ao de Mark Zuckerberg. "Já que o WhatsApp caiu, vamos conversar lá no Telegram", disse.

Confira abaixo outros partidos e políticos que tentam manter contato com seus seguidores em meio à instabilidade dos apps:

 

 


Comentários

Últimas notícias