Deputada estadual

'Não é o que eu sonhei para o meu partido', diz Priscila Krause sobre fusão do DEM com o PSL

Apesar de estar nitidamente descontente com os rumos que a legenda está seguindo, a fala de Priscila mostra que, ao menos por ora, ela não deve desembarcar do DEM

Renata Monteiro
Cadastrado por
Renata Monteiro
Publicado em 05/10/2021 às 14:44 | Atualizado em 05/10/2021 às 14:45
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Priscila Krause, deputada estadual - FOTO: Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

A deputada estadual Priscila Krause (DEM) afirmou, nesta terça-feira (5), que a iminente fusão do DEM com o PSL não é o que ela sonhou para o partido, no qual milita desde os 16 anos. Nesta quarta (6), os democratas realizam Convenção em Brasília para acertar detalhes sobre a criação do União Brasil e eleger a Comissão Executiva Nacional Instituidora - órgão nacional que promoverá o registro da nova agremiação.

"A gente tem uma realidade posta, que é a real fusão com o PSL. Digo de coração aberto que não é o que eu sonhei para o meu partido, do qual faço parte desde os meus 16 anos de idade. Isso formalmente, porque aos 16 anos é permitido que você se filie a um partido político, mas eu considero que já fazia parte dessa agremiação partidária desde o momento em que participava das suas atividades, ainda que não filiada. Não é o que eu sonhei, mas é uma realidade que começou a ser imposta inclusive pela legislação", observou a parlamentar, que é filha do ex-governador Gustavo Krause, à Rádio Clube.

>> PSL aprova convocação de Convenção Nacional com o DEM e dá primeiro passo para a fusão dos partidos

>> Pregando a unidade na oposição, Miguel Coelho se filia ao DEM em evento que o oficializou pré-candidato a governador

>> As negociações para fusão do DEM e do PSL

>> Priscila Krause pede união da oposição, mas não fala do futuro no Democratas

Apesar de estar nitidamente descontente com os rumos que a legenda está seguindo, a fala de Priscila mostra que, ao menos por ora, ela não deve desembarcar do DEM. "O momento é de união e construção, não há que se falar de saída do Democratas", declarou. Priscila afirmou, ainda, não ter a pretensão de disputar uma vaga na Câmara dos Deputados, mas sim de tentar renovar o seu mandato na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

Com as mudanças partidárias em curso, o ex-ministro da Educação e ex-governador Mendonça Filho, que estava à frente do Diretório Estadual do DEM em Pernambuco há mais de 15 anos, deixa esse posto e passa a comandar o diretório da sigla no Recife. Hoje presidente nacional do PSL, Luciano Bivar seguirá liderando o União Brasil nacionalmente e terá a prerrogativa de indicar o novo presidente do partido aqui no Estado.

Duro opositor do PSB pernambucano, o DEM será comandado no Estado, agora, por um grupo que, apesar de não estar formalmente na Frente Popular, possui relação estreita com o Palácio do Campo das Princesas. Resta saber, portanto, como essa equação vai ser solucionada pelos caciques estaduais da nova legenda, mesmo porque o DEM possui, atualmente, um pré-candidato ao Governo de Pernambuco, o prefeito Miguel Coelho, de Petrolina.

Comentários

Últimas notícias