manifestação

Bolsonaro faz discurso à distância durante ato na Avenida Paulista neste domingo

Direto do Palácio da Alvorada, em Brasília, Bolsonaro entrou ao vivo para falar com apoiadores no protesto na capital paulista

Ana Maria Miranda
Cadastrado por
Ana Maria Miranda
Publicado em 01/05/2022 às 16:48
EVARISTO SA / AFP
Bolsonaro durante ato de apoiadores em Brasília - FOTO: EVARISTO SA / AFP
Leitura:

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), fez um discurso através de vídeo neste domingo (1º), durante ato na Avenida Paulista, em São Paulo. O ato em defesa do presidente tem ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Direto do Palácio da Alvorada, em Brasília, Bolsonaro entrou ao vivo no protesto na capital paulista, e a fala foi transmitida em um telão para os apoiadores.

No discurso, o presidente disse dever "lealdade" aos presentes no ato. Ele também falou em "liberdade" e disser ser o chefe de um governo que "acredita em Deus, respeita os militares, defende a família e deve lealdade a seu povo".

Neste domingo (1º), um ato em defesa do ex-presidente e pré-candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva também é realizado em São Paulo, no Pacaembu, em alusão ao Dia do Trabalhador.

Sem discurso em Brasília

No período da manhã, Bolsonaro fez uma passagem rápida em um ato contra o STF em Brasília. O evento aconteceu na Esplanada dos Ministérios e tinha como mote a defesa do deputado Daniel Silveira (PTB-RJ), condenado a oito anos e nove meses de prisão pelo Supremo e que recebeu perdão do presidente da República.

Bolsonaro, entretanto, não discursou. O presidente fez uma caminhada pela área e cumprimentou apoiadores. Foram cerca de 10 minutos no local. Os organizadores da manifestação esperavam que ele subisse em um dos carros de som para discursar, o que não ocorreu.

"Vim cumprimentar o pessoal que está aqui em uma manifestação pacífica em defesa da constituição, democracia e liberdade. Parabéns a todos de Brasília e de todo o Brasil que hoje estarão nas ruas. Estamos juntos, o Brasil é nosso. Deus, pátria, família", disse, em vídeo transmitido nas redes sociais.

Youtuber e empresário, João Salas disse que o motivo foram proibições previstas na lei eleitoral. O ato na capital federal tinha faixas com pedidos de destituição dos ministros do STF, críticas à esquerda, ao ex-presidente Lula, à OAB, entre outros.

Comentários

Últimas notícias