Eleições 2022

Deputado denuncia Lula por campanha eleitoral antecipada

O parlamentar espera que Lula seja multado. Veja a fala do petista que desencadeou a denúncia

Cássio Oliveira
Cadastrado por
Cássio Oliveira
Publicado em 10/05/2022 às 8:29 | Atualizado em 10/05/2022 às 8:30
PT/Divulgação
Lula é pré-candidato ao Planalto - FOTO: PT/Divulgação
Leitura:

O deputado federal Carlos Sampaio (PSDB) informou ter protocolado no Ministério Público Eleitoral (MPE) uma representação contra o pré-candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Sampaio alega que Lula fez campanha eleitoral antecipada após um discurso do petista na quinta-feira (5), na cidade de Sumaré, em São Paulo.

Em suas redes sociais, o tucano afirmou que "Lula voltou a infringir a lei" e que não não vai admitir que o petista "siga descumprindo" as regras do processo eleitoral.

Pedido de voto

"Acostumado a cometer crimes, Lula voltou a infringir a lei ao pedir que seus apoiadores 'votem agressivamente no 13', durante um discurso na cidade de Sumaré", disse Sampaio.

O deputado lembrou que a lei eleitoral proíbe que se peça votos antes do início da campanha. "Não vou admitir que Lula siga descumprindo as regras e se coloque acima da lei", escreveu Carlos Sampaio nas redes sociais.

Durante o discurso em Sumaré, o ex-presidente Lula pediu ao público para votar no 13, número do seu partido nas eleições deste ano.

"Nós vamos fazer uma campanha limpa, a nossa campanha não será agressiva, a nossa campanha não terá fake news. O que vai acontecer neste país é que nós vamos ser agressivos de votar no 13 no dia 2 de outubro para que a gente possa tirar ele e colocar alguém mais democrático para governar este País", disse Lula no ato da pré-campanha.

De acordo com Carlos Sampaio, essa representação pode ser o início de muitas outras. "Com a minha denúncia, a Justiça Eleitoral deve adverti-lo e multá-lo, mas, se as irregularidades se seguirem, ele pode ter a candidatura barrada", disse o deputado que é do mesmo partido do presidenciável João Doria (PSDB).

Comentários

Últimas notícias