Eleições 2022

Luciana Santos diz que campanha de Lula não deverá reagir as provocações de Bolsonaro

Vice-presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos afirmou que uma nova reunião deverá ocorrer para tratar da agenda de Lula na pré-campanha

Mirella Araújo
Cadastrado por
Mirella Araújo
Publicado em 24/05/2022 às 15:39
Ricardo Stuckert
O ex-presidente Lula fez a primeira reunião com o conselho criado para trabalhar em sua campanha - FOTO: Ricardo Stuckert
Leitura:

A vice-governadora de Pernambuco e presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos, participou nessa segunda-feira (23), em São Paulo, da primeira reunião da coordenação da pré-campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República. Em Pernambuco, Luciana Santos ainda não retirou oficialmente o seu nome da disputa por uma vaga no Senado Federal na chapa liderada pelo PSB, mesmo diante da aprovação do PT pela indicação da deputada estadual Teresa Leitão

"Foi um encontro recheado de muito simbolismo, pois é a consolidação prática da união de uma grande frente, de sete partidos. Tratamos de alguns eixos temáticos e estruturantes da campanha", comentou a vice-presidente nacional do PCdoB, que passou a ser cotada como uma possibilidade de se manter na vice, na chapa do pré-candidato a governador Danilo Cabral (PSB).

De acordo com a dirigente comunista, houve um consenso de que é preciso pautar os assuntos da agenda econômica. "Entendemos que vamos falar do futuro, mas que o vetor de força da campanha é o legado do governo Lula. É preciso fazer a comparação entre o tempo bom de Lula e o que o Brasil está atravessando com Bolsonaro", apontou.

Na campanha, também há a disposição de não reagir às provocações do presidente da República Jair Bolsonaro (PL), que, segundo Luciana, tenta criar polêmicas para "esconder a situação real do povo brasileiro". Durante a reunião, o sociólogo Marcos Coimbra fez um balanço de diversas pesquisas. "Ele mostrou que há uma tendência grande à polarização e uma sinalização de que, embora não seja algo que esteja dado, há possibilidade de vitória no primeiro turno".

À tarde, o debate girou em torno do programa de governo e da comunicação da campanha, com foco em como recuperar espaço nas redes sociais. Ainda esta semana, deverá acontecer outra reunião, desta vez virtual, para tratar da agenda do pré-candidato, além de questões de mobilização e finanças. Lula deve vir ao Estado no início de junho - entre os dias 6,7 e 8 -  para gravar cenas para o seu guia eleitoral e também para a propaganda de Danilo Cabral.

 

 

Comentários

Últimas notícias