POLÍTICA

Sérgio Reis estaria deprimido após repercussão do áudio contra STF

Cantor e ex-deputado não gostou da repercussão das suas declarações a favor do presidente Jair Bolsonaro

Augusto Tenório
Augusto Tenório
Publicado em 16/08/2021 às 20:30 | Atualizado em 16/08/2021 às 20:54
CLEIA VIANA/AGÊNCIA CÂMARA
Sérgio Reis - FOTO: CLEIA VIANA/AGÊNCIA CÂMARA
Leitura:

Sérgio Reis está deprimido. Isso é o que informou sua esposa à Folha de São Paulo após circular pelas redes sociais um áudio do cantor fazendo ameaças para pressionar o Senado a afastar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele também é ex-deputado federal pelo Republicanos, mesmo partido pelo qual se elegeu o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro. 

"'Não é um pedido, é uma ordem'. É assim que eu vou falar com o presidente do Senado. (...) Se em 30 dias eles não tirarem aqueles caras [ministros do STF], nós vamos invadir, quebrar tudo, e tirar os caras na marra", diz Sérgio Reis no áudio que circula pelas redes sociais.

Ângela Bavini, companheira do músico, conversou com a colunista Mônica Bérgamo e comentou: "Ele está muito triste e depressivo porque foi mal interpretado. Ele quer apenas ajudar a população. Está magoado demais", 

Além do áudio, circula também um vídeo do cantor convocando caminhoneiros para um protesto a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

As falas geraram não somente indignação nas redes sociais, como fez parcerias serem rompidas e colocou, segundo o Metrópoles, o nome do artista numa investigação da Polícia Civil do DF através do Departamento de Combate à Corrupção.

"Vamos fazer um movimento clássico, sem agressões. Queremos dar um jeito de movimentar esse país e salvar o nosso povo. Estamos organizando talvez [para os dias] 4 a 6 de setembro. Dia 7 de setembro não queremos fazer nada para não atrapalhar o desfile do nosso presidente, que é muito importante", dizia o cantor sertanejo em um trecho.

O movimento seria organizado com os caminhoneiros e agricultores, a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O cantor, porém, foi desdenhado pela categoria. "O Brasil inteiro vai estar parado. Ninguém trafega, ninguém sai. Ônibus volta para trás com passageiros. Só vai passar polícia federal, ambulância, bombeiro e cargas perecíveis. Fora isso, ninguém anda no Brasil", anunciava ele em outro vídeo.

Nas redes sociais, a houve reação positiva por parte dos bolsonaristas, mas não foi além disso. Fãs publicaram vídeos queimando discos de Sérgio Reis e até o cantor Guarabyra anunciou que desistiu de participar do próximo disco do sertanejo

Comentários

Últimas notícias