ADEUS

Morre Gilberto Braga, um dos maiores novelistas do Brasil

Aos 75 anos, sofrendo de Alzheimer, o carioca teve sepse e não conseguiu sobreviver

Mirella Martins
Mirella Martins
Publicado em 26/10/2021 às 23:54 | Atualizado em 26/10/2021 às 23:56
JOÃO MIGUEL JÚNIOR/TV GLOBO
PARTIDA Autor de novelas faleceu às vésperas de completar 76 anos devido a uma infecção generalizada - FOTO: JOÃO MIGUEL JÚNIOR/TV GLOBO
Leitura:

Gilberto Braga morreu nesta terça-feira (26) aos 75 anos, vítima de complicações do Mal de Alzheimer. Ele estava internado em um hospital no Rio de Janeiro há mais de uma semana e não sobreviveu a uma sepse.

Ele foi um dos maiores escritores do País  com "Dancin’ Days" (1978), ‘Rainha da Sucata’ (1990), ‘Celebridade’ (2003), ‘Paraíso Tropical’ (2007), ‘Insensato Coração’ (2011), "Vale Tudo" (1988) e "Babilônia" (2015). Ele era casado com o decorador Edgar Moura Brasil, seu companheiro de mais de 50 anos.

Sua maior característica labora era criar um assassinato misterioso nos capítulos finais. Em ‘Vale Tudo’, a vítima foi a vilã Odete Roitman. O mistério “quem matou Odete Roitman?” virou um marco na história da teledramaturgia e "parou" o Brasil na época.

Carreira

Gilberto Braga iniciou a carreira como crítico de teatro e cinema do jornal O Globo. Sua début como autor ocorreu na TV Globo, em 1972, com adaptação de A Dama das Camélias. Já a primeira telenovela foi com Corrida do Ouro, em 1974, quando dividiu a autoria com Lauro César Muniz e Janete Clair.

O primeiro sucesso ocorreu, em 1978, com Escrava Isaura, seguido por "Dancin’ Days". Ele foi vencedor de vários prêmios. Ganhou o Emmy Internacional de Melhor Telenovela em 2008, por "Paraíso Tropical".

Sua última novela foi ‘Babilônia’, exibida em 2015, ela foi dirigida por Dennis Carvalho.

Comentários

Últimas notícias