CONFIRA

Roberto Carlos detalha acidente na infância e fala sobre perna mecânica

Cantor falou sobre o ocorrido para minissérie de quatro episódios

Gabriela Andrade
Gabriela Andrade
Publicado em 01/11/2021 às 8:59 | Atualizado em 01/11/2021 às 9:02
RAQUEL CUNHA/TV GLOBO
Fã de novelas, o cantor Roberto Carlos hoje tem 79 anos - FOTO: RAQUEL CUNHA/TV GLOBO
Leitura:

O acidente que levou Roberto Carlos a ter perna direita amputada é um tabu para o cantor. Mas, o assunto deverá ser abordado em série sobre o cantor.

É o que conta o escritor e produtor musical Nelson Motta, responsável pela primeira versão do roteiro da produção em parceria com a roteirista Patrícia Andrade.

Em entrevista ao podcast W/Cast, de Washington Olivetto, e que foi ao ar na última quarta-feira (27), Nelson Motta contou que a ideia inicial é que a série comece com uma cena do acidente de trem que Roberto Carlos sofreu aos seis anos em Cachoeiro do Itapemerim (ES), sua cidade natal. Na sequência, surge o cantor cantando a música "O Divã", à capela.

"Eu falei: 'Roberto, ninguém pode contar melhor isso do que você mesmo'. Ele adorou essa ideia, tomara que mantenham", afirmou Nelson Motta que ainda destacou: "Eu só disse que para fazer um longa ou qualquer coisa de ficção, é necessário humanizar o personagem. Ele já virou uma entidade, não está mais entre nós. O cara tem que ser corneado, tem que sofrer, e ele topou tudo isso".

Mais revelações

O diretor contou que realizou uma série de entrevistas com o cantor para compor o roteiro, além de também ter destacado que "só iriam colocar na série o que o Roberto contasse". Nelson Motta também revelou que Roberto Carlos se abriu muito com os idealizadores do projeto.

Nelson Motta destacou que entre seus 13 e 14 anos, quando Roberto Carlos não possuía uma prótese na perna, ele andava com o auxílio de uma muleta. Até que seu pai ouviu falar que no Rio de Janeiro havia um médico do Exército que poderia fazer uma prótese, mas não conseguiram nada com esse boato.

Em suas buscas nos hospitais, eles ouviram falar de um médico alemão que era "um craque" na construção de próteses que acabou ajudando: "Ele conta que saiu correndo, caindo, tropeçando, levantando pela areia da praia. No dia seguinte ele foi a um baile, dançou a noite inteira. Espero que essa cena saia, ele merece isso", disse Nelson Motta. Escute a entrevista completa:

Siga o Social1 no Instagram, Facebook, Twitter e TikTok.

Comentários

Últimas notícias