SAÚDE

O que causam as varizes e como tratar? Angiologista explica as avanços e novidades no tratamento da condição

As varizes não têm cura, mas existem novos tratamentos tecnológicos visando eliminar as veias varicosas

Lívia Maria
Lívia Maria
Publicado em 12/05/2022 às 19:01 | Atualizado em 12/05/2022 às 19:05
Racool_studio / Freepik
As varizes são genéticas e hereditárias, mas têm fatores que podem agravar a condição - FOTO: Racool_studio / Freepik
Leitura:

As varizes são uma preocupação para muitas mulheres, sendo uma doença muito comum no Brasil. De acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), em média 38% da população brasileira tem varizes, sendo que do total 45% são mulheres.

Mas, afinal, o que são varizes? Segundo a médica angiologista e cirurgiã vascular Renata Andrade Lima, são veias torcidas e dilatadas, que aparecem principalmente nas pernas e nos pés, de origem genética e hereditária.

As varizes podem causar dor e inchaço, causando incômodo e precisam de tratamento, já que a preocupação com as mesmas deve ser mais do que estética. “Sem tratamento, podem se agravar e chegar a estágios mais avançados, como a úlcera venosa”, explica a médica.

Apesar de serem genéticas, existem fatores do cotidiano que agravam as varizes, como a idade, obesidade, o uso de anticoncepcionais e até mesmo o uso de saltos altos. Outra questão importante que a especialista chama atenção são as longas jornadas de trabalho, quando a pessoa fica em uma mesma posição por muitas horas, seja sentado ou de pé.

Como é o tratamento das varizes?

Os tratamentos para as varizes têm evoluído cada vez mais com o avanço das técnicas, tudo visando o bem-estar do paciente. Por ser uma doença crônica evolutiva e incurável, é preciso que o paciente tenha consciência que é um tratamento contínuo que precisa de manutenção.

“Na primeira consulta explicamos para o paciente que a doença não tem cura, mas tem tratamento e que quanto antes iniciarmos melhores serão os resultados, inclusive estéticos”, explica Renata Lima.

Segundo a angiologista, as técnicas mais recentes para o tratamento das varizes inclui o mapeamento das veias, desde as mais finas às maiores, que podem estar “escondidas” no tecido adiposo e muscular. “As veias finas são apenas o início, fazemos um mapeamento com o GPS vascular e também ultrassom”, explica.

A partir de uma anamnese clínica e outras técnicas investigativas, Renata diz que é possível traçar um plano de tratamento individual para cada um dos pacientes. Para ela, o plano individualizado é uma das maiores novidades no tratamento das varizes, já que o paciente já fica sabendo o que será feito e quando.

“Evita que o paciente largue o tratamento no meio, o que é algo comum, quando eles vêem que depois de algumas ‘aplicações’, as varizes voltam”, defende Renata. O plano individual tem três fases, de ataque, de refinamento e de manutenção, e em casa uma delas existem técnicas diferentes que serão aplicadas.

“O importante é não deixar acumular e começar o tratamento o mais cedo possível para um melhor resultado”, diz a médica.

Planos de saúde cobrem o tratamento de varizes?

Uma das questões que podem afastar algumas pessoas do tratamento é pensar no custo das consultas e do tratamento para varizes. Apesar de custoso, Renata afirma que parte do tratamento é coberto por planos de saúde.

“Em geral, consultas, cirurgias e exames de ultrassom tem cobertura dos planos”, explica. “A porta de entrada é sempre o convênio, mas o que é interessante dos planos individuais de tratamento é que o paciente pode se planejar para aquele gasto que terá ao longo do tempo”, conclui.

Comentários

Últimas notícias