CONSUMIDOR

Com site fora do ar desde janeiro, Peixe Urbano é notificado pelo Procon

Em janeiro de 2021, o site do Peixe Urbano saiu do ar, deixando clientes e estabelecimentos parceiros sem receber os serviços ofertados e os repasses. Junto com o site, o CEO da empresa também teria desaparecido

Julianna Valença
Julianna Valença
Publicado em 11/05/2021 às 14:58
Notícia
MARCELLO CASAL JR/AGÊNCIA BRASIL
O site permanece fora do ar desde 28 de janeiro de 2021. - FOTO: MARCELLO CASAL JR/AGÊNCIA BRASIL
Leitura:

O Peixe Urbano, famosa plataforma de cupons de desconto criada em 2009, foi notificado pelo Procon-SP na última sexta-feira (7), para que o site forneça informações sobre o responsável pela empresa, como telefone, endereço comercial e eletrônico. O órgão também pede que o serviço ofereça proposta para atendimento das queixas registradas por consumidores.

 

Em janeiro de 2021, o site do Peixe Urbano saiu do ar, deixando clientes e estabelecimentos parceiros sem receber os serviços ofertados e os repasses. Junto com o site, o CEO da empresa também teria desaparecido.

Em nota, o Procon-SP afirma que a solicitação feita ao serviço digital se dá em razão das queixas feitas pela dificuldade de interlocução dos fornecedores e consumidores com a plataforma.

O Peixe Urbano tem o prazo de 48h para enviar resposta ao Procon-SP. Caso resolva não fazer isso, a conduta poderá ser encaminhada para a equipe de fiscalização, que, segundo o órgão, "irá adotar providências”. Com isso, a plataforma poderá ser inserida na lista “Evite Esses Sites” do Procon-SP.

O que aconteceu?

Mesmo com o site fora do ar desde janeiro, a conta oficial do Peixe Urbano no Twitter continuou publicando promoções e interagindo com os usuários até março. A conta chegou a dizer que o ocorrido com o site era apenas uma “intermitência sistêmica”, e que o time de tecnologia estava trabalhando para corrigir o erro.


Contudo, o site e o app nunca voltaram ao ar, o que impediu que os clientes acessassem seus cupons de desconto. Na plataforma de queixas “Reclame aqui”, estão registradas cerca de 2.400 queixas contra a empresa.

Segundo O Globo, a empresa acumulava pelo menos R$ 50 milhões em dívidas e ficou sem dinheiro até para pagar os servidores do site. Então, a empresa fechou os seus escritórios em São Paulo e no Rio foram fechados, e a sede em Florianópolis se tornou alvo de ação de despejo.

Em janeiro, o CEO da Peixe Urbano, Nicolás Leonicio, teria avisado aos funcionários que não tinha dinheiro para a rescisão de demissão, e que também não poderia pagar os advogados para tentar a recuperação judicial.

Divulgação/Peixe Urbano
O site permanece fora do ar desde 28 de janeiro de 2021. - FOTO:Divulgação/Peixe Urbano

Comentários

Últimas notícias