Novo petroleiro atraca no porto de Fernando de Noronha

jamildo
Cadastrado por
jamildo
Publicado em 18/01/2021 às 15:00
Leitura:

O abastecimento de combustíveis da ilha de Fernando de Noronha comecou a ser realizado de forma mais segura com a atracação do petroleiro Santa Maria na manhã desta segunda-feira (18) no porto do arquipélago.

A embarcação possui uma configuração específica visando a proteção do meio ambiente: fundo e costado duplos, instrumentos de navegação com tecnologia de última geração e certificações expedidas por entidades classificadoras internacionais em todas as etapas do projeto, inclusive a ISO 14.001.

Além de garantir maior segurança ambiental nas operações de abastecimento de combustíveis, a nova embarcação também irá viabilizar a implantação, nos próximos seis meses, de um Posto de Abastecimento de Aeronaves (PAA) no arquipélago pela empresa Revise Combustíveis, com sede em Natal (RN).

Em sua primeira viagem vindo do Recife, o navio atracou no cais do porto de Noronha com um carregamento de 160 mil óleo diesel para geração de energia e 55 mil litros de gasolina veículos.

A atracação é a coroação de um projeto iniciado em 2017 que tem como objetivo garantir o abastecimento de um insumos fundamental como o combustível para geração de energia por pelo menos mais 15 anos e também vai contribuir para redução dos custos do transporte aéreo de passageiros por meio da viabilização da implantação de um posto de querosene de aviação, afirmar Manoel Ferreira Júnior, diretor da empresa pernambucana Agemar Infraestrutura e Logística, que realiza transporte de combustíveis para a ilha desde 1995.

De acordo com a empresa, com 40 metros de comprimento, o Santa Maria foi construído nas dimensões máximas exigidas pelas normas de atracação no cais do porto de Noronha. Sua capacidade de transporte é de 440 mil litros, mais do que o dobro do Fernando de Noronha, navio que está sendo substituído pela nova embarcação.

“Procuramos desenvolver um projeto que minimiza ao máximo os riscos para o meio ambiente”, revela o diretor da Agemar, que investiu R$ 15 milhões na aquisição do petroleiro construído pelo estaleiro Joel Santos, de Santa Catarina.

O Posto de Abastecimento de Aeronaves que será instalado na ilha terá capacidade para movimentar 200 mil litros de querosene de aviação por mês. A Revise vai investir R$ 4,7 milhões no empreendimento que deverá ficar pronto até julho deste ano.

O diretor da Agemar, que também é sócio da Dix Empreendimentos, empresa que administra o aeroporto de Fernando de Noronha, revela que desde 2012 vinha tentando atrair uma distribuidora de combustível de querosene de aviação para o arquipélago. Contudo, esbarrava na exigência de um navio que cumprisse os requisitos de tanques e costado duplos.

“A solução que encontramos foi investir na construção de um navio próprio, uma vez que não encontramos no mercado uma embarcação usada com essa configuração e no tamanho adequado para atracar em Noronha”, disse Manoel Ferreira.


O terminal de combustíveis para aviões vai contribuir para a redução do custo operacional das companhias aéreas e também possibilitará a vinda de voos diretos dos grandes centros, sem a necessidade de parada no Recife para reabastecimento.


Além disso, as companhias passarão a contar com maior capacidade de transporte de carga, uma vez que seus aviões poderão decolar para o arquipélago com um volume menor de combustível.

Últimas notícias