Ciro Gomes interpela Roberto Jefferson judicialmente por fake news no Twitter

jamildo
jamildo
Publicado em 07/05/2021 às 15:40
Foto: Sérgio Bernardo/Acervo JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/Acervo JC Imagem
Leitura:

O presidente do PTB, Roberto Jefferson, publicou e depois apagou um áudio falso, com uma montagem contra o presidenciável Ciro Gomes, do PTB.

No áudio, foi feita uma montagem como se o cacique do PDT conversasse com lideranças do PCC. Agências de checagem de notícias já haviam apontado a falsificação.

Os advogados de Ciro Gomes copiaram a publicação antes que fosse apagada e entraram com uma ação contra o líder trabalhista, da tropa de choque de Bolsonaro, no juizado especial criminal de Brasília.

"Como se vê, o Senhor Roberto Jefferson agiu com o cerne de promover uma suposta ligação do Senhor Ciro Ferreira Gomes com facções criminosas, especificamente sob a linha narrativa de que o ora Interpelante estaria a promover torturas em conluio com pessoas de índole criminosa. Após o compartilhamento do vídeo montado na esteira dos arquétipos ínsitos às fake news estruturada para desconstruir e deturpar a imagem da vítima, o ora Interpelado apagou a referida postagem. No entanto, o Senhor Ciro Ferreira Gomes cuidou de promover à captura da tela do referido perfil (@BobjeffHD), especificamente para ingressar com a presente medida preparatória da competente ação penal privada".

"Saliente-se que o vídeo compartilhado pelo Senhor Roberto Jefferson trata-se de uma montagem que já foi caracterizada como fake news no ano passado por grupos de checagem de fatos como a Agência Lupa e Aos Fatos. De acordo com a Agência Lupa, “o vídeo é uma montagem que juntou conversas interceptadas pela Polícia federal (PF) entre membros de facções criminosas com trechos de uma entrevista concedida por Ciro Gomes ao humorista Maurício Meirelles, de 2019. A edição dá a impressão de que o vice-presidente do PDT estaria conversando com o Comando Vermelho, o que não é verdade”. ", afirma o advogado Walber Agra.

Últimas notícias