Pazuello disse que decisão do STF de dar autonomia a entes federados no combate à covid limitou ações federais no SUS. 'Só se tiver intervenção federal'

jamildo
jamildo
Publicado em 19/05/2021 às 10:49
Leitura:

O ex-ministro Eduardo Pazuello disse que a decisão do STF de dar autonomia a entes federados no combate à covid-19 limitou as ações federais no SUS.

"Não tem como o Ministério interferir na execução de ações, só se tiver intervenção federal."

A rigor, não é verdade e até ministro do STF já rebateram. O que o STF decidiu foi que as competências são equivalentes, entre os entes federados, não cabendo submissão dos Estados e municípios à União. No dia anterior, o próprio ex-ministro das relações exteriores Ernesto Araújo foi criticado por ter espalhado essa fake news, para tentar justificar eventuais omissões do governo Federal.

Eduardo Pazuello também informou que a OMS, representada pela Opas, esteve presente diariamente no ministério. Mas ressaltou que esses organismos internacionais não impõem medidas ao Brasil, que é soberano para tomar suas decisões.

Em resposta a Omar Aziz (PSD-AM) sobre qual o planejamento deixado por Teich e Mandetta, Eduardo Pazuello disse que o plano macro estava pronto quando ele chegou e que esses planejamentos são feitos "a partir de suposições".

Após relator pedir objetividade nas respostas, Eduardo Pazuello disse que vai responder a todas as perguntas, sem exceção.

“Eu vim com bastante conteúdo”, afirmou.

Questionado por Renan Calheiros (MDB-AL) se teria competência de gestão e liderança para ser ministro da Saúde, Eduardo Pazuello disse que perguntar isso sobre um general do Exército é o mesmo que "perguntar se a chuva molha”.

Últimas notícias