Estado presta assistência a pessoas que sofreram ferimentos graves após violência policial no Centro do Recife

jamildo
jamildo
Publicado em 30/05/2021 às 18:26
Foto: Agência JCMazella/Sintepe/Divulgação
Foto: Agência JCMazella/Sintepe/Divulgação
Leitura:

O adesivador Daniel Campelo da Silva, 51 anos, e o arrumador Jonas Correia de França, 29, foram atingidos no rosto por balas de borracha disparadas por policiais militares, embora nem estivessem participando das manifestações por mais vacina e contra o governo Bolsonaro, promovida por partidos de esquerda.

Ambos tiveram lesões permanentes. Daniel, no olho esquerdo, e Jonas, no olho direito.

Pois bem.

O governador Paulo Câmara determinou, na manhã deste domingo (30.05), que a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) acompanhe a assistência médica aos dois homens feridos no rosto durante a manifestação do último sábado, no Centro do Recife.

Além disso, o governador acionou a Procuradoria Geral do Estado para, em conjunto com a SJDH, iniciar o processo de indenização aos atingidos.

“Assim como estamos acompanhando a investigação que está sendo realizada pela Corregedoria, também vamos seguir de perto a assistência às pessoas que resultaram feridas”, afirmou Paulo Câmara.

Afastamento dos oficiais

No sábado, o governador afastou o comandante da operação e os policiais que agrediram a vereadora do Recife Liana Cirne.

A Corregedoria-Geral da Secretaria de Defesa Social iniciou a tomada de depoimentos sobre o ocorrido.

Últimas notícias