Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Os últimos 30 dias de Marco Aurélio Mello no STF após 30 anos

José Matheus Santos
José Matheus Santos
Publicado em 05/06/2021 às 12:36
Foto: Carlos Moura/STF
Foto: Carlos Moura/STF
Leitura:

Daqui a exatamente um mês, em 5 de julho, o ministro decano do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, deixará a Corte.

Ele se aposentará após 30 anos no Supremo, onde entrou em 1990, nomeado pelo então presidente Fernando Collor de Mello.

O próximo decano (ministro mais antigo do plenário) será Gilmar Mendes, que tem aposentadoria compulsória marcada para 2030, quando completará 75 anos.

A campanha pela vaga de Marco Aurélio Mello no Supremo deve se intensificar nas próximas semanas. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), responsável pela nomeação, já disse que pretende indicar um "terrivelmente evangélico" para o posto.

Os mais cotados são o advogado-geral da União, André Mendonça, e presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins.

Mendonça tem resistência de alguns senadores. O nomeado por Bolsonaro precisa passar por sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e ser aprovado pelo plenário em votação secreta dos senadores.

Depois de Marco Aurélio Mello, os próximos a deixarem o STF serão Ricardo Lewandowski, março de 2023, e Rosa Weber, que deixará a Corte 1 ano e 1 mês após assumir a presidência, em outubro de 2023.

Os substitutos de Lewandowski e de Rosa serão nomeados no próximo mandato presidencial, ou por Bolsonaro, se reeleito, ou pelo sucessor do atual presidente da República.

Últimas notícias