ELEIÇÕES

Quem é Fernanda Resende, a advogada que quer tirar a OAB-PE da "década de 50"

Fernanda Resende é candidata à vice-presidência da OAB-PE e dedica atenção especial à jovem advocacia, às mulheres advogadas e aos advogados interioranos

Augusto Tenório
Cadastrado por
Augusto Tenório
Publicado em 19/10/2021 às 11:00 | Atualizado em 21/10/2021 às 9:46
Divulgação
Fernanda Resende, candidata à vice-presidência da OAB-PE - FOTO: Divulgação
Leitura:

Quando Fernanda Resende decidiu ingressar no Direito não imaginava que sua experiência formaria outros três mil advogados. Ela descobriu a vontade de ensinar entre as dificuldades do início da carreira como advogada independente e, duas décadas depois, concorre à vice-presidência da OAB com olhar especial para a jovem advocacia. Junto com Almir Reis, candidato à presidência, comanda a chapa Renova OAB.

Fernanda Resende é Mestre em Direito Processual Civil pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), onde também fez seu curso de graduação e atuou como monitora, descobrindo sua vontade de ser professora. Sua pós-graduação foi em Direito Tributário pela UFPE.

Ela se formou nos anos 2000 e, juntamente com uma colega estagiária, fundou um escritório de advocacia. Bem humorada, recorda que empreendimento nasceu como num chá de bebê: no convite enviado aos colegas, ela e a sócia pediram itens para a construção do escritório, como grampeadores e cadeiras.

“A OAB precisa acolher os jovens advogados e orientá-los. Ninguém quer ser advogado de sucesso, a febre é fazer concurso. Precisamos levar os advogados de sucesso, mostrar e inspirar os alunos a serem advogados de sucesso. É preciso acolhê-los e mostrar como montar seu escritório, oferecer cursos práticos nesse sentido”, pontua Fernanda Resende, em entrevista ao Blog de Jamildo.

Educação

Três anos após sua formação, entrou como professora substituta na Faculdade dos Guararapes. "Eu comecei a beber dessa fonte e nunca mais deixei", comenta. Pouco depois voltou às raízes interioranas, lecionando na Asces de Caruaru. Dentre seus ex-estagiários estão os presidentes da OAB de Caruaru e Jaboatão.

Divulgação
Fernand Resende, candidata à vice-presidência da OAB-PE - Divulgação

Foi fundadora do Núcleo de Prática Jurídica da Faculdade Metropolitana e da Faculdade Guararapes e fez os primeiros convênios dos núcleos de mediação e conciliação com o Tribunal de Justiça. Pelo Projeto Cidadania, que levava os alunos às comunidades do Recife, recebeu a Medalha do Mérito Vidal de Negreiros, da Câmara Municipal do Jaboatão dos Guararapes.

"A prática jurídica era muito diferente, a sala de aula tinha dez alunos, é outra realidade. (...) A OAB vai, sem dúvida, estar mais presente na formação dos advogados. Não é ser órgão fiscalizador, mas precisamos acompanhar. O estagiário só conhece a OAB depois que se forma, mas não pode ser assim”, critica a candidata.

Para Fernanda, a Ordem precisa estar presente nos seminários, congressos e no rodízio das instituições para saber como acontece a prática jurídica nos cursos. Atualmente, ela é professora da Escola Superior de Advocacia.

"A OAB está vivendo na década de 50"

Ao Blog, Fernanda apontou que a atual gestão errou ao investir R$ 2 milhões na sede própria em Caruaru. A estrutura segue um modelo com gabinete da presidência, vice-presidência e tesoureiro, uma sala de aula e uma sala para advogados. Na sua opinião, esse recurso deveria ser investido numa estrutura de coworking.

“A OAB está vivendo na década de 50, não está preparada para os núcleos de justiça 4.0. Estamos caminhando para uma Justiça 100% digital. Por isso defendemos tanto uma renovação”, critica Fernanda.

Para a candidata à vice-presidência, o atual site da OAB mais parece um site de coluna social que um portal para os advogados, pois se resumiria à publicação de notícias. Enquanto isso, aponta a advogada, não é possível realizar procedimentos como o pagamento da anuidade da Ordem, que só é possível presencialmente.

Dentre as ideias defendidas por Fernanda, está a transformação do site da OAB num portal de serviços para os advogados. A advogada quer uma plataforma onde os membros possam pagar sua anuidade, ter acesso à modelos de peças e à orientação online para auxiliar no peticionamento.

Ainda na reforma digital, ela quer permitir, através de um aplicativo, que advogados não somente confiram detalhes orçamento, mas também votem na aplicação de 10% do montante. Fernanda também promete transparência irrestrita.

Pautas de inclusão

Dentre o universo de advogados em Pernambuco, estima-se que quase metade sejam mulheres. Fernanda, que é mãe de três filhos, critica as atuais ações sobre esse público.

Sobre a isenção de anuidade para advogadas mulheres grávidas, ela quer derrubar o critério de renda familiar de até R$ 3 mil, oferecer um ressarcimento do valor já pago (ao invés de crédito). Há, também, a promessa do pagamento de auxílio às advogadas que precisem parar de trabalhar por causa da violência doméstica.

Ainda sobre as mulheres, Resende quer uma cota de 50% para mulheres na lista sêxtupla indicada ao Tribunal de Justiça de Pernambuco e o oferecimento de incentivos aos escritórios que tenham 20% de mulheres negras no seu quadro de advogados.

De olho no interior

Na questão da representação, destaca-se que 30% da chapa é formada por advogados interioranos. A advogada também assume o compromisso de realizar a reunião do conselho em cidades diferentes do estado.

Em tempo, a atenção ao interior faz parte da formação de Fernanda, que já deu aulas nas 25 Subseccionais da OAB-PE. "O advogado do interior paga o mesmo valor do advogado do Recife, mas não tem um terço dos benefícios que dos advogados da Região Metropolitana da capital".

Nas questões identitárias, quer que os advogados LGBTQIA+ ocupem cargos também fora dessa comissão temática, por exemplo.

"A grande diferença é que nossa chapa é composta por advogados militantes, aqueles que fazem audiência diariamente, estão nos fóruns, vão aos presídios etc. Eu sei a realidade dos advogados autônomos, eu não trabalho num escritório com gente pra limpar meu tapete ou fazer audiência por mim. A gente vai defender as prerrogativas do advogado, não vamos fazer somente notinha de repúdio em defesa das advogadas, vamos defender sempre", conclui Fernanda Resende.

Comentários

Últimas notícias