CÂMARA DOS DEPUTADOS

Racha? Deputados do PDT reclamam após votação da PEC dos Precatórios

Após votação de parlamentares do PDT pela PEC dos Precatórios, Ciro Gomes suspendeu sua pré-candidatura à presidência

Augusto Tenório
Cadastrado por
Augusto Tenório
Publicado em 04/11/2021 às 10:24 | Atualizado em 04/11/2021 às 10:42
Leo Motta/JC Imagem
Foto: Leo Motta/JC Imagem Data: 7-2-2020 Assunto: TV JC - Túlio Gadelha (Deputado Federal) - Carlos Lupi (Presidente do PDT) - Programa Resenha Política Palavras-chaves: Programa - Resenha - Política - ## - FOTO: Leo Motta/JC Imagem
Leitura:

Colocou-se em evidência, nas primeiras horas desta quinta-feira (4), as discordâncias internas do PDT. Antes mesmo de Ciro Gomes anunciar a suspensão da sua pré-candidatura à presidência, parlamentares já criticavam colegas pela votação a favor da PEC dos Precatórios.

"Foi uma votação difícil, o PDT votou errado. Votamos contrário à orientação do PDT, eu e outros cinco parlamentares", disse Túlio Gadelha no seu Instagram.

Pompeo de Mattos (PDT-MS), seguiu a mesma linha: "O PDT orientou favoravelmente à tentativa de legalização do calote de uma dívida definida e sacramentada pela Justiça, orientação que jamais poderia seguir. Foi um ataque ao direito adquirido, uma pedalada fiscal disfarçada.

No partido comandado por Carlos Lupi, votaram contra: Túlio Gadelha (Pernambuco), Chico D'Angelo (Rio de Janeiro), Gustavo Fruet (Paraná), Idilvan Alencar (Ceará), Paulo Ramos (Rio de Janeiro) e Pompeo de Mattos (Rio Grande do Sul).

No vídeo publicado por Gadelha, Marcelo Freixo (PSB-RJ) reclamou: "É uma vergonha! Por quatro votos, que é exatamente o número de deputados que estavam fora do Brasil, que o Arthur [Lira, presidente da Câmara] manipulou para eles poderem votar".

Carlos Lupi, presidente do PDT, emitiu nota: "Cumpre informar aos estimados companheiros que estou dando entrada agora, na parte da manhã, com uma ação no STF, contra a autorização do Presidente da Câmara Arthur Lira de autorizar a 23 parlamentares, em viagem, que votassem remotamente na PEC dos Precatórios, um cheque em branco que a Câmara deu ao sr. Lira e ao profeta da Ignorância".

No PDT, votaram a favor da PEC dos Precatórios os deputados: Afonso Motta (Rio Grande do Sul), Alex Santana (Bahia), André Figueiredo (Ceará), Dagoberto Nogueira (Mato Grosso do Sul), Eduardo Bismarck (Ceará), Fábio Henrique (Sergipe), Félix Mendonça Júnior (Bahia), Flávia Morais (Goiás), Flavio Nogueira (Piauí), Leônidas Cristino (Ceará), Mário Heringer (Minas Gerais), Robério Monteiro (Ceará), Silvia Cristina (Rondônia), Subtenente Gonzaga (Minas Gerais) e Wolney Queiroz (Pernambuco).

Comentários

Últimas notícias