Combate ao vírus

Governo Paulo Câmara vai exigir comprovante de vacinação completa para população ingressar em hospitais e serviços de saúde

A medida vale a partir de 15 de dezembro

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 10/12/2021 às 9:58
ALUISIO MOREIRA/SEI
À medida que o vírus deixa de circular um tempo, ele pode voltar com mais força, principalmente porque se relaxa no processo de vacinação. Nós procuramos, aqui, trabalhar a vacinação conta os vírus da gripe, mas infelizmente não batemos meta", diz André Longo, sec. estadual de Saúde - FOTO: ALUISIO MOREIRA/SEI
Leitura:

Sem alarde, o Governo do Estado, através de portaria, irá exigir, a partir de 15 de dezembro, o comprovante do esquema de vacinação completa para ingresso da população em hospitais e unidades de saúde do Estado de Pernambuco.

"O ingresso nos prédios públicos dos serviços de saúde e unidades hospitalares da Rede Estadual de Saúde de Pernambuco, deverá ser precedido de comprovante de vacinação contra a COVID-19, a ser apresentado na recepção de cada serviço", determina a portaria.

Ao Jornal do Commercio, a Secretaria de Saúde explicou que a medida vale apenas para acompanhantes. Dessa forma, o paciente é atendido independentemente da sua situação vacinal. De acordo com a secretaria, registra-se se o paciente foi vacinado ou não, mas isso é impeditivo de atendimento.

"Fica obrigatória para os acompanhantes dos pacientes internados ou em atendimento nos serviços de saúde e hospitais públicos da Rede Estadual de Pernambuco a apresentação", determina o Governo.

Acompanhantes sem esquema de vacinação completo poderão ser expulsos, segundo a portaria.

"Os acompanhantes que não apresentarem o esquema primário da vacinação contra a Covid-19 serão impedidos de permanecer como acompanhante na unidade hospitalar", determinou o Governo do Estado.

A única hipótese de dispensar a vacinação, segundo a portaria, é um atestado médico.

"O ingresso de pessoas com contraindicação da vacina contra a COVID-19 dar-se-á mediante apresentação de relatório médico justificando o óbice à imunização", determina a portaria.

O ato foi assinado pelo secretário estadual de Saúde, André Longo.

Comentários

Últimas notícias