Vaga em disputa

Auditores sinalizam contra candidatura de Fernando Bezerra ao TCU, diz jornal

Disputa deve ser decidida nesta terça-feira, no Senado. Líder do governo é um dos candidatos

Jamildo Melo
Cadastrado por
Jamildo Melo
Publicado em 14/12/2021 às 8:59 | Atualizado em 14/12/2021 às 9:55
AGÊNCIA SENADO
Antonio Anastasia (PSD-MG), Kátia Abreu (Progressistas-TO) e Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) - FOTO: AGÊNCIA SENADO
Leitura:

O painel da Folha de São Paulo informa que uma carta enviada aos senadores por entidades que representam os auditores do Tribunal de Contas da União foi vista como uma sinalização contra a candidatura do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), à vaga deixada pelo ministro Raimundo Carreiro. O PT vota em Katia Abreu, que foi ministra de Dilma.

"Salientamos a basilar relevância de observação da trajetória dos candidatos, bem como de seu alinhamento com os princípios norteadores de nosso arcabouço legal, em especial, o da moralidade administrativa", diz trecho do documento.

 

Antes da votação em Plenário, os indicados que disputam a vaga de ministro do TCU passam por sabatina na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

A reunião começou às 9h desta terça-feira.

O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 1.118/2021 trata da indicação do senador Antonio Anastasia (PSD-MG). O texto é de Nelsinho Trad (PSD-MS), líder do partido na Casa, e será relatado por Cid Gomes (PDT-CE).

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado - Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Anastasia foi secretário-executivo nos ministérios da Justiça e do Trabalho, vice-governador de Minas Gerais (2007-2010) e depois governador (2010-2014). Chegou ao Senado em 2015. Entre 2019 e 2020, foi o 1º vice-presidente da Casa.

Foto: Alessandro Dantas/ PT no Senado
'O autoritarismo não pode prevalecer', defendeu Katia Abreu chamando Bolsonaro de 'fascistoide' - Foto: Alessandro Dantas/ PT no Senado

A indicação de Kátia Abreu (PP-TO) é defendida no PDL 1.119/2021, apresentado pela líder do PP no Senado, Daniella Ribeiro (PB), e que terá relatoria de Oriovisto Guimarães (Podemos-PR). Em 2021, Kátia tornou-se a primeira mulher eleita presidente da Comissão de Relações Exteriores (CRE). Produtora rural, foi presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e ministra da Agricultura (2015-2016). Está no segundo mandato no Senado.

Líder do governo no Senado desde 2019, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) é o outro indicado ao TCU. O projeto que apresenta o seu nome é o PDL 1.120/2021, do líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (AM). A relatoria caberá a Eduardo Gomes (MDB-TO). Bezerra foi ministro da Integração Nacional (2011-2013), deputado estadual e federal, três vezes prefeito de Petrolina (PE) e secretário estadual em diversas pastas. Elegeu-se senador em 2014.

O presidente da CAE, senador Otto Alencar (PSD-BA), disse que a expectativa é sabatinar os três indicados na mesma reunião.

Segundo Otto, a escolha entre um dos três nomes é um exemplo de democracia. De acordo com o Regimento Interno do Senado, a reunião será pública, sendo a votação procedida por escrutínio secreto.

— É natural que dentro do regime democrático possa se escolher pelo voto secreto. É nossa democracia em marcha — afirmou Otto.

Comentários

Últimas notícias