Blog do Torcedor - Tudo de Brasileirão, futebol internacional, Fórmula 1, NBA, NFL e todos os esportes
Torcedor

Notícias do Brasileirão; de Náutico, Santa Cruz e Sport; e futebol internacional. Fórmula 1, NBA, NFL e todos os esportes com análise, interatividade e opinião

TREINADORES

Entenda os desafios que Gustavo Florentín, novo técnico do Sport, terá pela frente

Treinador paraguaio desembarcou no Recife no sábado e acompanhou das arquibancadas o empate em 0x0 com a Chape

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 29/08/2021 às 13:04
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Gustavo Florentín tem 43 anos e esta é sua primeira experiência no futebol brasileiro. - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

A era Gustavo Florentín está prestes a começar no na Ilha do Retiro. O técnico paraguaio desembarcou no Recife na manhã do último sábado (28) e acompanhou do setor das cadeiras da Ilha do Retiro o empate sem gols entre o Leão e a Chapecoense. Florentín, que até então só conhecia o time por vídeo, viu ao vivo o desafio que terá pela frente. Na partida válida pela 18ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, os rubro-negros começaram melhores do que os adversários no primeiro tempo e no segundo tempo, mas, em ambas as etapas, deixaram a Chape crescer e chegar com perigo ao gol de Maílson diversas vezes. Vale ressaltar que a equipe catarinense é a lanterna da competição e não ganhou um jogo sequer até agora. A equipe leonina também está na zona de rebaixamento. 

Florentín teve um primeiro contato com o elenco logo após o jogo contra os catarinenses e assume, oficialmente, o comando do time na segunda-feira (30), quando trabalhará em treino com os jogadores pela primeira vez, no Centro de Treinamento do Leão. A estreia do treinador será no domingo (5), na partida contra o Athletico-PR, na Arena da Baixada, pela 19ª rodada. Sendo assim, ele terá uma semana para tentar arrumar a casa. 

>> Com novo treinador nas arquibancadas da Ilha do Retiro, Sport fica no empate sem gols com a Chapecoense, lanterna da Série A

>> Gustavo Florentín chega ao Recife e diz que Leão é seu maior desafio desde o Cerro Porteño

Até a última segunda-feira (23), o Sport era comandado pelo treinador Umberto Louzer, que estava no clube desde abril e chegou a um acordo pelo encerramento do contrato após uma sequência instável, com ápice na derrota por 1x0 para o São Paulo, no domingo (22). Sem treinador, o Leão foi comandado interinamente pelo técnico da equipe Sub-20, Ricardo Severo, em parceria com o auxiliar-técnico da casa, César Lucena. No jogo contra a Chape, Severo esteve na área técnica. Na entrevista pós-jogo, o comandante do Sub-20 valorizou os garotos que estão sendo formados pelo rubro-negro e falou que viu evolução no time. 

"Acredito que nós tivemos um ganho de atitude, um ganho de agressividade. Tivemos uma rotação um pouco mais alta do que vínhamos tendo, acredito na nossa retomada, apesar do resultado. É sempre complicado empatar dentro de casa, mas o importante é que o grupo esteja imbuído do mesmo objetivo  e com certeza o grupo está nessa condição. Um grande prazer ficar aqui, poder ajudar no que foi possível e tenho certeza que o grupo vai dar a volta por cima", disse Ricardo Severo. 

O treinador do Sub-20 passa o bastão para Florentín, que encontra o Sport na 18ª posição da classificação, com 16 pontos e correndo o risco de perder mais uma posição até o final da 18ª rodada - caso o América-MG vença o Ceará, neste domingo, pode ultrapassar o Leão. Mas não é só a posição em que o rubro-negro aparece na tábua de classificação que preocupa e torna ainda mais complexa a missão do paraguaio que terá sua primeira experiência no futebol brasileiro. O Sport tem o pior ataque da primeira divisão, com apenas oito gols marcados até agora. Na situação atual, nem mesmo o fator casa tem sido positivo para o Leão, que é o segundo pior mandante da competição, com apenas uma vitória em casa. Está atrás apenas da Chapecoense, que não tem vitórias.

Enquanto o cenário for esse, o campeonato para o Sport se resume em brigar para não ser rebaixado para a Série B, assim como foi no ano passado. Até este momento da competição, segundo o departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais, o Sport tem 58,2% de chances de cair para a Segundona. 

Quem é Gustavo Florentín?

O paraguaio Gustavo Florentín, de 43 anos, ainda está no início da carreira. O primeiro time que ele dirigiu foi o Huachipato, do Chile, em 2015. Mas esse não foi o início dele no futebol. Ele começou no esporte como jogador profissional e passou por vários time do país de origem. Entre eles, o tradicional Cerro Porteño.

Depois do Huachipato, Florentín dirigiu o Cerro Porteño, Deportivo Capiatá, Sportivo Luqueño e Guaraní, todos do Paraguai. Além deles, voltou para o Huachipato, treinou o Sol de América, também do Paraguai, e o último clube foi o The Strongest, da Bolívia.

No comando do boliviano The Strongest até semana passada, Florentín obteve 10 vitórias em 16 jogos. Na Libertadores deste ano, o Strongest venceu o Santos na Bolívia por 2x1 e levou 5x0 na Vila Belmiro pela fase de grupos. Também fora de casa, levou 4x0 do Barcelona de Guayaquil e 3x0 do Boca Juniors. Em casa, derrotou o Barcelona por 2x0 e perdeu para o Boca, 1x0. Não avançou às oitavas.

Avaliação de jornalistas

Com a chegada do técnico Gustavo Florentín ao Sport, muitos torcedores estão curiosos para saber quais as principais características do treinador: modelo de jogo, perfil dentro de campo, currículo e etc. Buscando saber um pouco mais sobre o comandante, a reportagem do Blog do Torcedor conversou com Mauri Caballero e Carlin Correa, ambos jornalistas paraguaios e que trabalham na Tigo Sports e na Rádio Uno, 650 AM, respectivamente.

"Ele é um dos treinadores mais trabalhadores e inovadores que temos no Paraguai. É um treinador que gosta de jogo ofensivo, de jogo rápido. Um sistema de 4-3-3, mas não se 'caça' com um sistema, pode variar. É um treinador que preza muito pela disciplina. O último passo aqui no Paraguai não deu muito sorte, nem também no Chile", afirmou Mauri Caballero, em entrevista ao repórter Davi Saboya.

Gustavo Florentín chega ao Sport com a missão de manter o time na Série A. No momento, o Rubro-Negro é o 18º, tendo apenas 15 pontos. O contexto de salvar uma equipe no campeonato nacional, porém, não será novo para o paraguaio, que já trabalhou em outros clubes em situação semelhante a do Rubro-Negro, segundo o jornalista Carlin Correa.

"Ele se relaciona muito bem e é respeitoso com o seu plantel. Ele usava o 4-3-3 no Capiatá e Luqueño, assim como em algumas vezes no Guarani. Ele gosta que sua equipe tenha a bola, tentando ser protagonista. É um técnico jovem, com muita projeção e que pode ajudar o Sport. É um técnico que já dirigiu equipes grandes e com responsabilidade de ganhar (títulos) e também equipes em situações como a do Sport, vide o Capiatá, Luqueño e Huachipato. Ele tem a experiência em ambos os lados como treinador".

Aos 43 anos, Gustavo Florentín passou por vários clubes. Ele iniciou a carreira no Cerro Porteño, tendo comandado o time por 39 jogos. Saiu do Cerro e atuou em outros três times do Paraguai: Sportivo Luqueño (comandou a equipe por nove partidas), Deportivo Capiatá (foi o treinador 34 duelos) e, por fim, no Guarani, onde disputou 40 partidas e ganhou a Copa do Paraguai em 2018, único título que o novo técnico do Sport tem na carreira.

 

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O SPORT

Comentários

Últimas notícias