Blog do Torcedor - Tudo de Brasileirão, futebol internacional, Fórmula 1, NBA, NFL e todos os esportes
Torcedor

Notícias do Brasileirão; de Náutico, Santa Cruz e Sport; e futebol internacional. Fórmula 1, NBA, NFL e todos os esportes com análise, interatividade e opinião

justiça desportiva

Executivo e gerente de futebol do Náutico são condenados pelo STJD; veja punição

Ari Barros e Bruno Melo foram citados em súmula por árbitro de partida contra o Avaí

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 10/12/2021 às 17:54 | Atualizado em 10/12/2021 às 19:56
TIAGO CALDAS/NÁUTICO
EXECUTIVO Ari Barros está suspenso por 30 dias das suas atividades - FOTO: TIAGO CALDAS/NÁUTICO
Leitura:

Ari Barros e Bruno Melo, executivo e gerente de futebol do Náutico, respectivamente, foram julgados, na última quinta-feira (9), pelo Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e condenados a 30 dias de suspensão de suas funções. Ambos foram citados pelo árbitro Dyorgines Jose Padovani de Andrade na súmula de Avaí x Náutico, pelo primeiro turno da Série B do Campeonato Brasileiro. 

>> Náutico renova por mais um ano com Ari Barros; confira as prioridades do executivo de futebol para 2022

A primeira audiência aconteceu no dia 14 de outubro, quando os dois foram condenados, mas cabia recurso. O Náutico recorreu e o STJD negou, aplicando a punição.

>> Em campanha inusitada, Náutico lança novo uniforme para 2022; confira 

>> Super Grêmio, casamento de Douglas Costa e Grenau com o Náutico. Confira os memes do rebaixamento do Grêmio

>> Com calendário cheio, Náutico precisará de mais receita em 2022, diz Diógenes Braga

Na documentação do jogo citado, o árbitro relatou que, após o término do jogo, tanto Ari quanto Bruno se dirigiram a ele de forma desrespeitosa e com xingamentos e foram contidos pelos atletas do alvirrubro e pelo policiamento. 

O Pleno do STJD decidiu, por unanimidade dos votos, negar o recurso do Náutico em favor de Ari Barros e Bruno Melo, mantendo a suspensão de 30 dias. De acordo com o TJD, a Procuradoria enquadrou o diretor e o gerente no artigo 258, §2º, II do CBJD, “conduta contrária a disciplina ou a ética desportiva”. Os dois denunciados prestaram depoimento pessoal, assumiram terem entrado no campo e reclamado, confessaram arrependimento, mas negaram os xingamentos. Dessa forma, Ari e Bruno ficarão afastados de suas funções a partir desta sexta-feira (10). 

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O NÁUTICO

Comentários

Últimas notícias