PREVENÇÃO

Coronavírus: cuidar da saúde mental é importante em casos de quarentena

Autoridades recomendam que pessoas fiquem em isolamento para combater a disseminação do novo vírus, mas isso pode afetar a saúde mental da população

Rute Arruda
Rute Arruda
Publicado em 17/03/2020 às 20:01
Notícia
PIXABAY
A psicóloga recomendou fazer atividades que possam ser feitas em casas - FOTO: PIXABAY
Leitura:

O medo vem sendo um companheiro presente na rotina de muita gente desde que o rápido avanço do novo coronavírus deixou as fronteiras da China e hoje está presente em vários países, inclusive no Brasil, que até esta terça-feira (17) tinha 291 casos confirmados. Na tentativa de frear a doença, o Ministério da Saúde determinou o isolamento, de até 14 dias, e a quarentena, de até 40 dias. No entanto, apesar do aumento desenfreado no número de casos, a psicóloga e mestre em psicologia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Taciana Breckenfeld afirmou que durante esse período é preciso focar no que nos faz bem e ter na tecnologia um aliado.

» "Pandemias como a do coronavírus nos lembram da fragilidade da vida", diz psiquiatra

» São Paulo registra primeira morte por coronavírus no Brasil

» Pernambuco tem primeiro caso de transmissão comunitária de coronavírus

“Nada mais importante do que a tecnologia nesse momento para fazer o que ela tem que fazer sempre. Usada com qualidade, de uma forma que ajude a aproximar das pessoas que não se pode estar tão próximo, mas especialmente que ajude a aproximar de você mesmo”, explicou. “Esse é o momento de despertar para coisas que nem eu conhecia ao meu respeito”, completou. Jogar pelo celular, computadores, em tabuleiros, ouvir músicas, assistir séries, filmes, organizar as atividades em casa, são algumas das opções do que as pessoas podem fazer em casa.

Taciana também alertou para os cuidados na hora em que as pessoas forem se informar a respeito da doença e tomar cuidado com as fake news. “É importante contornar a situação com informação segura. Nós precisamos saber que o que está acontecendo é algo grave, é uma pandemia, mas precisamos entender que isso vai passar. Teve um início, mas tem um meio e um fim”, afirmou.

O Instituto Vila Alere de Prevenção e Posvenção do Suicídio também deu dicas sobre como proteger a saúde mental, são elas: cuidado com o excesso de informações, fazer coisas que gosta, aproveitar para colocar as coisas em ordem, se conectar com pessoas, pedir ajuda se precisar, cuidar do corpo, praticar a resiliência, tenta estabelecer uma rotina e não parar o tratamento médico.

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Como cuidar da sua #saudemental em tempos de #coronavirus. Reflexões e sugestões do @vitaalere.

Uma publicação compartilhada por Vita Alere - P P do Suicidio (@vitaalere) em

Crianças e idosos

Segundo alertou Taciana, é importante que crianças e idosos sejam informados do que está acontecendo, mas que não tenham tanto contato com as redes sociais e a televisão para não aumentar o pânico. “Nesse momento em que as informações verdades e as falsas estão cruzadas, é importante que os pais protejam as crianças, e os idosos também precisam ser protegidos. Esses dois grupos não precisam absorver essas informações porque isso pode aumentar os níveis de angústia, de ansiedade nesse momento. Ainda está tudo muito delicado e sendo estudado, mas tem um início, meio e fim. E nosso papel é se isolar, seja pela consciência social, seja por estar diagnosticado com o coronavírus”, comentou.

» Coronavírus: contadoras de histórias fazem lives diárias para animar quarentena da criançada

» Coronavírus: dicas de diversão para crianças que vão ficar em casa em quarentena com suspensão das aulas

Atendimentos

Por conta do novo coronavírus, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) permitiu que os profissionais façam atendimento online sem necessidade de aguardar confirmação de cadastro no e-Psi. Esse sistema habilita o psicólogo a realizar atendimentos por meio de tecnologias da informação e da comunicação. No entanto, entre março e abril essa confirmação para trabalhar de forma online não será necessária para evitar a disseminação do novo vírus.

No comunicado, o CFP alegou que "a medida se deu para tentar atenuar os impactos do vírus na sociedade, assim como para facilitar o atendimento e o trabalho das(os) psicólogas(os), tão necessário para a saúde mental da população, especialmente em um momento de pandemia, no qual há implicações emocionais de uma possível quarentena e de aspectos psicológicos do isolamento".

O CFP recomendou aos profissionais que optem por continuar realizando atendimentos presenciais que esses atendimentos sejam realizados em locais ventilados, não fechados, e que permitam manter distância de um a dois metros entre pessoas.

Mapa de coronavírus no mundo 

 

Primeira morte por coronavírus no Brasil é registrada

O Estado de São Paulo confirmou a primeira morte de um paciente infectado pelo novo coronavírus. A vítima é um homem de 62 anos que tinha histórico de diabetes e hipertensão. Ele começou a apresentar sintomas no dia 10 de março, foi internado na UTI no 14 e morreu nessa segunda-feira (16). São Paulo é o estado com o maior número de casos da doença, com 164 pacientes, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (17). No Brasil, há 291 pessoas infectadas pelo novo vírus. Em Pernambuco, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), até esta segunda foram registrados 19 casos confirmados. 

Pandemia de covid-19

A Organização Mundial de Saúde (OMS) classificou, no dia 11 de março de 2020, como pandemia a situação da covid-19. Segundo último boletim divulgado pela entidade, mais de 160 mil casos da doença foram confirmados, e mais de cinco mil pessoas morreram vítimas da infecção. De acordo com o balanço da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) desta terça-feira (17), há 19 casos confirmados da doença, e foi registrado o primeiro caso de transmissão comunitária, que ocorre quando as equipes de vigilância não conseguem identificar a origem da contaminação.

No Brasil, o Ministério da Saúde divulgou nesta terça-feira que há registro de 291 pessoas infectadas pelo novo vírus.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Mladen Antonova/AFP
O coronavírus já provocou mais de 38.000 mortes e cerca de 790.000 infectados no mundo - FOTO:Mladen Antonova/AFP

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias