morte

São Paulo registra primeira morte por coronavírus no Brasil

Segundo infectologista David Uip, outras quatro mortes na cidade de São Paulo também estão sob investigação

Manuela Figuerêdo
Manuela Figuerêdo
Publicado em 17/03/2020 às 10:49
Leitura:

MATÉRIA ATUALIZADA ÀS 14H10 - São Paulo é o primeiro estado do Brasil a confirmar uma morte de um paciente infectado pelo novo coronavírus: um homem de 62 anos, sem histórico de viagens. Ele tinha histórico de diabetes e hipertensão. Como era idoso, estava no grupo de risco. Segundo o secretário de Saúde de São Paulo, José Henrique Germann, e o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, David Uip, a vítima começou a apresentar sintomas no dia 10 de março, foi internado na UTI no 14 e morreu nessa segunda-feira (16).

Durante entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (17), Uip confirmou que outras quatro mortes na cidade de São Paulo também estão sob investigação. "Este óbito e outros virão, [as mortes] não devem causar pânico na população", destacou.

» Coronavírus: PF restringe emissão de passaportes a casos de 'extrema necessidade'

» Coronavírus: "Nunca vi algo igual a esta pandemia", diz infectologista do Huoc

» Veja tudo que precisa saber sobre coronavírus

São Paulo é o estado com o maior número de casos da doença. Até balanço dessa segunda-feira eram 152 pacientes confirmados e mais de mil suspeitos. No Brasil, até esta manhã, havia 234 casos do novo vírus confirmados, segundo o Ministério da Saúde.

Casos no Brasil e em Pernambuco

No Brasil, os casos confirmados do novo coronavírus já alcançam 234 pessoas, segundo balanço feito pelo Ministério da Saúde, na última segunda-feira (16). Em Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) anunciou, na segunda-feira, o aumento para 18 no número de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) em Pernambuco. A elevação foi de 125%. No balanço do último domingo (15) a quantidade de pessoas confirmadas era de 8 pacientes.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o mapa de casos

Comentários

Últimas notícias