balanço

Brasil registra 904 mortes por coronavírus em 24h; total vai a 35.930 óbitos

O número de óbitos teve seu segundo dia de queda

Larissa Lira
Larissa Lira
Publicado em 06/06/2020 às 22:34
Notícia
REPRODUÇÃO
De acordo com a pesquisa, cada 1% de aumento no isolamento social provocou redução na taxa de crescimento do novo coronavírus em até 37% - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

Após o Governo Federal modificar a forma de divulgação das informações do novo coronavírus em seu portal sobre a covid-19, o Ministério da Saúde divulgou, às 21h30 deste sábado (6), o boletim diário com as informações sobre a doença. Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 27.075 novos casos de coronavírus. Agora, o país totaliza 672.846 diagnósticos positivos da doença, sendo registrados mais de 100 mil novos casos em menos de uma semana.

>> Defensoria pede na Justiça divulgação diária de dado integral sobre covid-19 até 19h

>> Governo substitui portal sobre covid-19 por site com informações mínimas

>> TCU e tribunais dos Estados devem fazer balanço próprio de mortes do coronavírus

>> "Não informar significa o Estado ser mais nocivo do que a doença", diz Mandetta sobre a forma do governo de divulgar os dados do coronavírus

O número de óbitos teve seu segundo dia de queda. Nas últimas 24 horas, foram contabilizadas 904 mortes decorrentes da doença, o que totaliza 35.930 vítimas fatais. O número de pessoas recuperadas da covid-19, no mesmo período, chegou a 10.209.

O Estado mais afetado pela pandemia continua sendo São Paulo. Nas últimas 24 horas, foram registrados 5.984 novos casos e 216 óbitos. O ranking de números totais também não foi apresentado no relatório. 

Mudança na divulgação dos números 

Depois de retirar do ar por um dia o site que mantinha sobre informações detalhadas a respeito a covid-19, o Ministério da Saúde atualizou a página na internet com informações básicas. O site traz apenas as informações sobre os casos de pessoas recuperadas da doença, os casos de novas contaminações e os óbitos. Dessa forma, todas as demais informações históricas da doença no País foram omitidas da população. 

O ex-ministro da pasta Luiz Henrique Mandetta comentou por meio de live, neste sábado (6), que a falta de informação chega a ser "mais nocivo do que a doença", além de chamar de "tragédia" esta alteração. 

 

 

Comentários

Últimas notícias