Covid-19

Governo do Maranhão diz que novos testes não identificaram propagação da cepa Indiana da covid-19

O Rio de Janeiro também já confirmou um caso da cepa B.1.617 do coronavírus.

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 27/05/2021 às 23:46
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Ponto de testagem no Centro de Convenções, em Pernambuco - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:
O governador do Maranhão, Flávio Dino, disse na tarde desta quinta-feira (27), pelo Twitter que os funcionários do hospital privado e do hotel que tiveram contato com o paciente infectado com a variante B.1.617, originada na Índia, não contraíram a nova cepa do coronavírus. No tweet o governador afirma que "não há cepa indiana em transmissão local no Maranhão, no momento".
O paciente indiano, de 54 anos, deu entrada em um hospital da rede privada em São Luís no dia 14 de maio. Segundo o governo do Maranhão todos os profissionais em contato com o paciente foram testados e estão sendo monitorados.
Segundo o secretário de Saúde do Estado, Carlos Lula, foram rastreadas e testadas 147 pessoas que tiveram contato com o paciente, das quais seis testaram positivo para Covid-19 e tiveram amostras enviadas ao Instituto Evandro Chagas. Após análise, o Instituto detectou a P.1, variante brasileira, como a verificada nas amostras, ou seja, nenhum dos profissionais que tiveram contato com a nova variante a contraiu.
O Rio de Janeiro também já confirmou um caso da cepa B.1.617 do coronavírus. O paciente tem 32 anos e é morador de Campos dos Goytacazes. Além do Rio de Janeiro, também há suspeitas de infecção pela nova cepa no Ceará, no Pará e no Distrito Federal - além do Maranhão, onde já há casos confirmados de infecção pela mutação, além do homem internado, ao menos seis tripulantes que permaneceram no navio MV Shandong da Zhi que veio da África do Sul, diagnosticados com covid-19, também confirmaram a variante indiana do coronavírus.
 

Últimas notícias