Saúde

Covid-19: pessoas com mais de 18 anos serão vacinadas até dezembro, diz ministro

Marcelo Queiroga participou neste sábado (12) de um evento sobre o Dia de Conscientização da Cardiopatia Congênita

Agência Brasil
Agência Brasil
Publicado em 12/06/2021 às 15:27
Notícia
Marcello Casal JrAgência Brasil
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga - FOTO: Marcello Casal JrAgência Brasil
Leitura:

Todos os brasileiros com mais de 18 anos deverão estar vacinados contra a covid-19 até o fim do ano, segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Ele participou, neste sábado (12), de evento médico, no Rio de Janeiro, sobre o Dia de Conscientização da Cardiopatia Congênita, e reforçou aos profissionais o que já havia adiantado durante sessão no Senado no último dia 8.

"Este ano, a despeito das condições ainda complexas na assistência à saúde, o Ministério da Saúde já contratou 600 milhões de doses de vacina, de tal maneira que a população acima de 18 anos será vacinada até o fim do ano. Isto eu posso assegurar. Somente em junho, nós vamos distribuir mais de 40 milhões de doses de vacina. Nós estamos antecipando doses", disse Queiroga, que participou do evento por videoconferência.

>> No Cabo, faixa etária do público a ser vacinado vai avançar dia a dia

>> Moradores de Fernando de Noronha com 29 anos ou mais começam a ser vacinados contra covid-19

>> Banhistas e praticantes de esportes descumprem proibições na praia de Boa Viagem

>> Pernambuco tem mais 2.877 casos de covid-19 neste sábado

O ministro da Saúde lembrou também que o acordo de transferência de tecnologia da AstraZeneca para a Fiocruz já foi firmado, o que permitirá, em breve, vacinas produzidas a partir do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) nacional.

"Nós já temos 200 milhões de doses da Pfizer contratadas e 100 milhões dessas doses estarão disponíveis até setembro. Outros 100 milhões de doses estarão disponíveis até dezembro. E avança o contrato para mais 100 milhões de doses da [vacina da empresa] Moderna. Então, isso é a certeza que nós vamos vacinar a nossa população e por fim ao caráter pandêmico dessa doença", finalizou Queiroga.

Últimas notícias