ATAQUE

Às vésperas do Natal, site dos Correios é invadido por hackers e serviços são suspensos

O grupo Lapsus$, que atacou o site do Ministério da Saúde e tirou do ar a plataforma ConecteSUS, afirmou ser responsável pela invasão à página dos Correios

Marcelo Aprígio
Marcelo Aprígio
Publicado em 23/12/2021 às 12:00
AGÊNCIA BRASIL
Correios - FOTO: AGÊNCIA BRASIL
Leitura:

O site dos Correios apresentou instabilidade, chegando a ficar fora do ar por algumas horas, na manhã desta quinta-feira (23), um dia antes da véspera de Natal. A página, contudo, já voltou à normalidade. O grupo de hackers Lapsus$, que atacou o site do Ministério da Saúde e tirou do ar a plataforma ConecteSUS no dia 10 de dezembro, afirmou ter invadido o site da estatal nesta quinta.

“Anunciamos um ataque cibernético contra o Correios.com.br. Os serviços estão atualmente offline! Mais informações em breve”, dizia uma mensagem enviada ao canal do Telegram do LAPS$US às 2h da manhã.

O site Down Detector, uma plataforma online que fornece aos usuários informações em tempo real sobre o status de vários sites e serviços, começou a registrar queixas sobre o site dos Correios a partir das 2h da madrugada, coincidindo com a mensagem dos hackers. O pico de queixas ocorreu por volta das 8h, com 221 notificações.

Sistemas operam ‘com quase toda a capacidade’

Por meio de nota, os Correios informam parte dos sistemas corporativos e o seu site apresentaram "instabilidade/indisponibilidade". No texto, a empresa afirma ainda que os sistemas voltaram a operar com “quase toda a capacidade”.

“Os Correios informam que, na manhã desta quinta-feira, 23/12, parte dos sistemas corporativos e Portal dos Correios apresentaram instabilidade/indisponibilidade. Já voltamos a operar com quase toda a capacidade. As equipes técnicas estão atuando para normalização integral, no menor tempo possível.

Não há qualquer indício de perda de informação ou sequestro de dados. Os Correios reafirmam a segurança e a integridade dos dados e de seus sistemas de informação, essenciais para a prestação de serviços aos nossos clientes.”

Ataque ao Ministério da Saúde

Nesta quinta-feira completam 13 dias que os sites do Ministério da Saúde foram tirados do ar, por causa de um ataque hacker, segundo o governo. Desde então, os serviços, como o aplicativo Conecte SUS, que reúne dados de saúde dos brasileiros, inclusive sobre a vacinação contra a covid-19, não voltaram a funcionar completamente. A Polícia Federal, que investiga o caso, não prendeu ninguém.

O site do Ministério da Saúde não foi o único a sofrer ataque de hackers. A Controladoria-Geral da União (CGU) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) também tiveram sistemas invadidos pelo grupo de hackers, pois usam o mesmo serviço de computação em nuvem que é operado pela empresa Primesys, subsidiária da Embratel.

Comentários

Últimas notícias