CRIME

Genivaldo: quem era e por que foi abordado pela PRF?

Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos tinha problemas mentais e estava, inclusive, com remédio no bolso, segundo a família

Lucas Moraes
Cadastrado por
Lucas Moraes
Publicado em 27/05/2022 às 20:49
REPRODUÇÃO
DENÚNCIA Imagens gravadas por testemunhas mostram momento em que vítima é trancada no porta-malas - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

 

Genivaldo de Jesus Santos, 38 anos, morreu por asfixia após, na última quarta-feira (25) durante uma abordagem policial da Polícia Rodoviária Federal (PRF),  no interior de Sergipe. O homem, segundo boletim registrado pelos agentes envolvidos no caso, teria oferecido resistência. A resposta: foi imobilizado e colocado  no porta-malas da viatura, onde foram acionados gás lacrimogêneo e spray de pimenta, que o sufocaram.

O caso ganhou repercussão nacional após tudo ser registrado em vídeo por populares. Os agentes, nas imagens aparecem três, não foram identificados pela PRF, que disse ter aberto procedimento interno para apurar o caso e ter afastado os policiais das ruas. 

Abordagem a Genivaldo ocorreu às margens de uma rodovia federal, pelo fato do homem estar pilotando uma moto sem capacete. 

"A violência contra a população negra no Brasil não só está aumentando como vem ganhando requintes de crueldade. O que aconteceu com Genivaldo de Jesus Santos, 38 anos, em Umbaúba (litoral sul de Sergipe), foi mais uma cena dessa realidade. Apesar de imobilizado, Genivaldo foi assassinado de forma desumana", disse a Oxfam em nota. 

Laudo do Instituto Médico Legal (IML) de Aracaju indica que a morte de Genivaldo se deu por asfixia mecânica e insuficiência respiratória aguda. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP) de Sergipe, outros exames foram realizados para detalhar as causas e os laudos complementares ainda serão emitidos.

Os nomes dos policias envolvidos não foram divulgados pela PRF. 

Comentários

Últimas notícias