grande recife

Audiência entre rodoviários e patronato é adiada e greve está descartada até o dia 1º

O encontro foi remarcado para a próxima quinta-feira (27), às 16h, na sede do MPT

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 25/06/2013 às 14:49
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
O encontro foi remarcado para a próxima quinta-feira (27), às 16h, na sede do MPT - FOTO: Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Leitura:

A audiência de concilicação marcada para a tarde desta terça-feira (25) no Ministério Público do Trabalho (MPT) entre o Sindicato dos Rodoviários e as empresas de ônibus foi adiada a pedido do patronato. O encontro foi remarcado para a próxima quinta-feira (27), às 16h, na sede do MPT. Segundo presidente da oposição rodoviária, Aldo Lima, qualquer tipo de paralisação está descartada até o dia 1º.

O pedido de adiamento foi feito por volta das 14h desta terça-feira (25) pelo advogado do Urbana, Antonio Neuenschwander, que requereu, por motivo de força maior, o adiamento. 

Na petição, ele informa que o representante legal do Sindicato, o presidente da entidade, que compõe a diretoria do órgão de representação nacional, foi convocado em caráter de emergência para discutir soluções do setor em âmbito nacional com o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

"Não pudemos fazer nada, pois o adiamento foi protosto pelo Ministério Público. Não ficamos satisfeitos, infelizmente vamos ter que protelar a reunião", disse Patrício Magalhães, presidente do Sindicato dos Rodoviários.

Já o representante da oposição rodoviária, Aldo Lima - entidade que promoveu as últimas paralisações no Recife - preferiu aguardar o posicionamento do sindicato. "Eu não tive acesso ainda (ao motivo do cancelamento), mas a oposição permanece aguardando alguma resposta da patronal", disse. "Qualquer tipo de greve e paralisação está descartada até o dia 1, que é o dia do dissídio da categoria. Continuaremos esperando uma posição dos patrões", garante.

Os rodoviários ameaçavam paralisar as atividades caso não chegassem em entendimento com os patrões na reunião desta terça.

Últimas notícias