Salário

Terceirizados de hospitais fazem paralisação e protestam na Avenida Mario Melo

Grupo reivindica o pagamento de salários e benefícios atrasados

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 12/02/2015 às 10:00
Foto: Divulgação
Grupo reivindica o pagamento de salários e benefícios atrasados - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Funcionários da empresa terceirizada Adlim, que prestam serviço no Pronto-socorro Cardiológico de Pernambuco (Procape), voltam a protestar na manhã desta quinta-feira (12). Agentes de portaria e profissionais da limpeza ocupam as pistas a Avenida Mario Melo, em Santo Amaro, nas imediações do Hospital Universitário Oswaldo Cruz, interditando o tráfego de veículos. Os manifestantes reivindicam o pagamento de salário que estão atrasados há três.

De acordo com a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), os manifestantes estão bloqueando a Avenida Mario Melo desde o início da manhã. Uma equipe de agentes de trânsito estão no local para tentar organizar o tráfego.

MANIFESTAÇÕES - Uma série de manifestações de funcionários terceirizados teve início na segunda-feira (9). Trabalhadores do Hospital das Clínicas, Oswaldo Cruz e Barão de Lucena reinvidicam salários e benefícios atrasados. Grupos afirmam que só vão parar com os protestos quando a Secretaria Estadual de Saúde quitar a dívida.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio e Conservação de Pernambuco (Stealmoaic), Rinaldo Lima, o pagamento do salário de janeiro dos funcionários da Líber ainda não foi recebido e o tíquete-alimentação, não vêm sendo repassado desde outubro de 2014. “O Estado não repassou o pagamento para a empresa Liber, que por isso, está devendo aos trabalhadores”, informou Márcio Fernando Ribeiro, diretor do Stealmoaic.

Em nota divulgada no último dia 9, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que "não está medindo esforços" junto à Secretaria da Fazenda para normalizar o repasse de verbas às empresas terceirizadas, e que a expectativa é que o pagamento seja feito "nos próximos dias", não dando uma previsão exata.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias