memória

Maria Alice Seabra será homenageada em missa no próximo sábado

A jovem de 19 anos foi morta pelo padrasto, Gildo Xavier, no mês de junho

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 01/07/2015 às 23:12
Foto: Reprodução/Facebook
A jovem de 19 anos foi morta pelo padrasto, Gildo Xavier, no mês de junho - FOTO: Foto: Reprodução/Facebook
Leitura:

Uma missa em homenagem a Maria Alice Seabra, de 19 anos, será realizada no próximo sábado (4), na Capela de Santo Antônio, na Estância, Zona Oeste do Recife. A solenidade em memória à jovem começa às 19h, com a presença de familiares e amigos de Maria Alice.

Alice Seabra foi sequestrada no dia 19 de junho, no bairro da Estância, após ter sido apanhada pelo padrasto, Gildo Xavier, de 34 anos, para uma suposta entrevista de emprego no município de Gravatá, no Agreste pernambucano. Ela foi espancada, drogada, violentada e morta por ele.

A jovem foi sepultada na última sexta-feira (26), no cemitério de Santo Amaro, Região Central do Recife.

CASO - De acordo com a Polícia Civil, a mãe de Maria Alice recebeu um telefonema de Gildo, por volta das 16h do dia 19 de junho, e escutou gritos de socorro da jovem. Desde então, os celulares de ambos estavam desligados. 

Em depoimento à polícia, a mãe da jovem informou que vivia com o suspeito há 15 anos. Já a irmã de Maria Alice disse que o padrasto sentia ciúmes da irmã. 

Em confissão à delegada Gleide Ângelo, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) no dia 25 de junho, Gildo Xavier, afirmou que o crime estava sendo planejado há dois meses. Ele disse sentir forte atração sexual pela jovem desde que ela tinha 16 anos. O agressor planejou drogar, violentar, abandonar a jovem em algum lugar e desaparecer logo depois.

Gildo enganou Maria Alice com a falsa entrevista de emprego e, já com a ideia de violentá-la, ele pegou o caminho da BR-101, no bairro da Guabiraba, no Recife, próximo ao limite com o município de Paulista. No carro, Gildo espancou a enteada e estuprou ela no banco de trás do veículo. Logo depois, ele sufocou Maria Alice até a morte.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias