RELIGIOSIDADE

Caminhada dos Terreiros, no Recife, abre comemorações do mês da consciência negra

Evento ocorreu no Centro do Recife e reuniu cerca de 3.500 adeptos do candomblé, umbanda e jurema

Da Editoria de Cidades
Da Editoria de Cidades
Publicado em 05/11/2015 às 10:00
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
FOTO: Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Leitura:

Adeptos do candomblé, umbanda e jurema de todo o Estado se reuniram na 9ª edição da Caminhada dos Terreiros, no Centro do Recife, ontem à tarde. Vestidas com roupas ornamentadas, cerca de 3.500 pessoas exaltaram a religiosidade e realizaram manifesto contra a intolerância religiosa. O evento abriu as comemorações do mês da consciência negra. 

O cortejo saiu do Marco Zero, no Bairro do Recife, e seguiu até o Pátio de Nossa Senhora do Carmo, em Santo Antônio, acompanhado por trios elétricos. Os participantes iniciaram a celebração com a oferta de comida e bebida a Exu e, em seguida, saíram em caminhada, cantando o xirê, em reverência aos orixás. “A caminhada é um instrumento de resistência das religiões de matriz africana em Pernambuco”, afirmou Marcos Pereira, coordenador-geral do evento. 

No próximo dia 20 faz 320 anos da morte de Zumbi dos Palmares, símbolo da resistência negra no Brasil. Para marcar a data, o governo do Estado lança o Plano Estadual de Promoção da Igualdade Racial no próximo dia 26. “Queremos estimular a formação de conselhos de igualdade racial em metade dos municípios de Pernambuco até 2018 e, também, o ensino da história da África e da cultura afrobrasileira nas escolas”, explica o secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude do Estado, Isaltino Nascimento. 

Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Caminhada dos Terreiros ocorreu nesta quarta-feira (4). Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Evento reuniu membros de terreiros de todo o Estado Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Participantes são das religiões candomblé, umbanda e jurema Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Caminhada saiu do Marco Zero e foi até o Pátio de Nossa Senhora do Carmo Foto: Sérgio Bernardo/JC - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Evento é manifesto contra intolerância religiosa Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Este é o marco inicial do mês da consciência negra Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Várias cidades do Estado oferecem programação especial para a data Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Antes da caminhada, ofertou-se bebida e comida a Exu Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Farinha, azeite de dendê e bebida foram ofertados Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Durante o ofertório, participantes dançaram e cantaram Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Exu é um orixá, uma divindade cultuada pelas religiões africanas Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Após a cerimônia, comida e bebida foram espalhadas no chão Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Avenida Alfredo Lisboa ficou da cor do ouro Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Cerimônia é chamada de "padê de exu" Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Esta é a 9ª edição da Caminhada dos Terreiros Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Cortejo religioso ganhou as ruas após cerimônia Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
No dia 20 de novembro, faz 320 anos da morte de Zumbi dos Palmares Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Participantes entoaram xirê, em culto aos orixás durante caminhada Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem

Várias cidades do Estado oferecem programação especial este mês. No Recife, o projeto Terça Negra vai movimentar o Pátio de São Pedro com apresentações de maracatu e afoxé em todas as semanas de novembro. No dia 20, Camaragibe realiza o Festival de Ogans. No mesmo dia, ocorre a 5ª Caminhada Negra do Cabo de Santo Agostinho. Nos dias 28 e 29, é a vez do Festival Quilombola celebrar a cultura negra em Salgueiro. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias