Temporal

População fecha BR-232 e BR-101 em protesto pela falta de energia

Ainda há 50 mil residências sem energia e oito municípios sem abastecimento de água na noite deste sábado

Cidades
Cidades
Publicado em 30/01/2016 às 21:38
André Nery/JC Imagem
Ainda há 50 mil residências sem energia e oito municípios sem abastecimento de água na noite deste sábado - FOTO: André Nery/JC Imagem
Leitura:

Duas rodovias estão fechadas no Estado, na noite deste sábado, em protesto à falta de energia. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), moradores do município de Pombos mantêm a via fechada há cerca de duas horas, na altura do quilômetro 37. Os policiais também trabalham para desobstruir a BR-101, no bairro da Guabiraba, Zona Norte do Recife. Ao todo, já são cinco protestos registrados neste sábado por falta de energia, problema que ainda atinge 50 mil residências das 500 mil afetadas pelo problema, em decorrência do temporal da sexta. E que também provocou o desabastecimento de água em oito municípios do Grande Recife, pois sete sistemas e dez estações elevatórias ficaram sem condições de bombeamento, tratamento e distribuição do produto para a população.

Para dar conta do serviço (a demanda foi de 14,2% de seus 3,5 milhões de clientes), a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) pediu apoio de 30 equipes de prontidão da Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), empresa do Grupo Neoenergia. A prioridade é a substituição dos 100 postes destruídos por quedas de árvores, uma ação que, em alguns casos, pode durar mais de 10 horas. Serviços de menor porte (em casas individuais) devem ser resolvidos apenas amanhã. A Celpe pede paciência por parte da população. Serviços isolados só devem ser realizados na segunda-feira.

O gerente de produção da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Eures Oliveira, orienta a população a economizar água. “O abastecimento não é imediato com o retorno da energia. Os sistemas precisam de 8 a 12 horas para o processo de bombeamento, enchimento de adutoras e reservatórios, tratamento e distribuição. A volta é gradativa, para evitar riscos de estouro com a pressão”, explica. Segundo ele, em vez dos 11 mil litros de água por segundo distribuídos diariamente, ontem foram distribuídos oito mil litros, um déficit de 27%.

Sem energia, sem água e sem conseguir resposta da Celpe pelo telefone ou via o serviço de SMS da empresa, em decorrência da grande demanda, a população protestou. Moradores de Olinda fecharam a II Perimetral após serem informados de que só teriam energia na segunda-feira. Outro grupo, de moradores de Paulista, interditou a PE-15. E houve um terceiro protesto no bairro de Santo Amaro, área central do Recife, que teve fechada uma pista da Avenida Norte. Além destes dois da noite.


O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias