temporal

Prejuízo das chuvas no Recife em números

Em muitos bairros o fornecimento de energia ainda não foi reesabelecido

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 30/01/2016 às 11:30
Foto: Adriana Guarda/JC
Em muitos bairros o fornecimento de energia ainda não foi reesabelecido - FOTO: Foto: Adriana Guarda/JC
Leitura:

O forte temporal que atingiu a capital pernambucana na tarde desta sexta-feira (29) deixou a população e cidade em alerta. Diversos prejuízos foram notificados. Em números, cerca de 173 árvores caíram, 39 ocorrências foram registradas pela Defesa Civil, mais de 80 semáforos apresentaram falhas, 55 acidentes de trânsito aconteceram - dois deles com vítimas, 85 ligações foram registradas pelo SAMU e cerca de 100 postes tombaram, deixando diversos bairros sem energia elétrica há mais de 15 horas.

Em coletiva realizada na sede da Prefeitura do Recife, na área central da cidade, o prefeito Geraldo Julio, acompanhado do presidente da Celpe Antônio Carlos Sanches e o secretário de Mobilidade e Controle Urbano do Recife João Braga, falaram sobre os problemas encontrados pela capital.

O prefeito falou sobre o fenômeno que atingiu o estado. "O recife normalmente é marcado pelas chuvas nas áreas de risco em morro, por conta dos deslizamentos, e dos alagamentos.O episódio de ontem foi diferente, por que não foi o volume de água, foram as rajadas de vento e as descargas elétricas de raios", disse. Ele ainda comentou sobre as principais atuações das equipes que estão nas ruas. Ao todo, cerca de 1000 profissionais tentam agilizar os procedimentos para melhorar a mobilidade e reestabelecimento de energia.

Prefeito Geraldo Julio faz balanço do impacto do temporal no Recife

Publicado por Jornal do Commercio em Sábado, 30 de janeiro de 2016

 

O presidente da Celpe Antônio Carlos Sanches, pediu a paciência da população. "Peço a paciência da população e agradeço a compreensão. Os eventos de ontem foram severos e algumas alterações são complexas. Então, para você reestabelecer postes que foram danificados - com operações que demoram dez horas - com a queda de 173 árvores e mais de 100 postes no chão, isso danificou a rede de forma bem grave", falou.

Entrevista do presidente da Celpe, Antonio Carlos Sanches

Publicado por Jornal do Commercio em Sábado, 30 de janeiro de 2016

 

TEMPORAL - Segundo a Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac), o fenômeno Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN), que atinguiu o Estado causando trovoadas, chuvas fortes e rajadas de vento que ultrapassam os 50 km/h, é um fenômeno atmosférico intensificado pelo El Niño. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias