folia tensa

Troça Empatando Tua Vista no Galo acusa Dircon de agressão

O grupo, no Facebook, acusou a Dircon de censura em pleno Carnaval ao impedir o desfile pelo bairro de São José

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 06/02/2016 às 11:28
Foto: Facebook
O grupo, no Facebook, acusou a Dircon de censura em pleno Carnaval ao impedir o desfile pelo bairro de São José - FOTO: Foto: Facebook
Leitura:

Organizadores da Troça Empatando Tua Vista no Galo acusam a Dircon de ter quebrado na manhã deste sábado(06) parte das alegorias do grupo que se preparava para desfilar pelas ruas do bairro de São José, no centro do Recife. Segundo as postagens no Facebook, fiscais do órgão juntamente com policiais militares, quebraram torres e queriam levar todo material do grupo, que faz da ironia e crítica política o mote do desfile. “Censura em pleno Carnaval. A DIRCON veio com ordem pra barrar a saída da Troça Empatando Tua Vista no Galo, com apoio da PM!”, critica o grupo na página no Facebook.

Ligado ao Direitos Urbanos, a troça se define como um ato político-folião crítico à verticalização excessiva, que negligencia o planejamento urbano, a história do lugar, privatiza o descortinar das águas, a paisagem e a vista dos monumentos.

 

VEJA VÍDEO COM UM  DESFILE DO ANO PASSADO:

Por meio de nota, a Dircon afirmou que “a  equipe de fiscalização identificou que o bloco utilizaria uma espécie de carrinho com uma alegoria de cerca de 6 metros, o que poderia causar acidentes. Dessa forma, foi solicitado que esse equipamento não fosse utilizado. Em momento algum houve impedimento para o bloco circular”. 

O chamado para o desfilhe o define como a “maior greia vertical em linha reta do mundo”. “Na terra onde dinheiro é arremessado de varandas gourmet, onde colunista social esculacha carnaval de rua e prefeito é capacho de empreiteiro, mais um absurdo vai acontecer! A Super Carranca Megatower está preparada para deixar o Galo na sombra”.

Conheça uma das marchinhas do grupo: 

Vai decorando ai uma de nossas marchinhas:

Especulação (Anunciação)

A brisa leve não atravessa o cimento

Das 13 torres que tu quer botar no cais

tanto calor, barulho, engarrafamento

Geraldo Julio quer fazer ainda mais

Tu vendes, tu vendes

Enquanto eu protejo o cais

Tu vendes, tu vendes

Enquanto eu protejo o cais

A voz do povo já chegou no teu ouvido

Se eu fosse tu, eu escutava esses sinais

A gente sempre jogando limpo contigo

E tu publica tuas mentiras nos jornais

(vais fazer merda)

Tu vendes, tu vendes

Enquanto eu protejo o cais

Tu vendes, tu vendes

Enquanto eu protejo o cais

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias