Recuperação

Após dois anos de tratamento nos EUA, pernambucano volta para o Recife

Weverton Gomes, 20 anos, nasceu com uma doença rara e precisou realizar o transplante do intestino nos Estados Unidos

JC Online
JC Online
Publicado em 08/06/2017 às 9:10
Cinthia Ferreira/TV Jornal
Weverton Gomes, 20 anos, nasceu com uma doença rara e precisou realizar o transplante do intestino nos Estados Unidos - FOTO: Cinthia Ferreira/TV Jornal
Leitura:

Após quase dois anos de tratamento nos Estados Unidos, o pernambucano Weverton Fagner de Medeiros Gomes, 20 anos, desembarcou no Recife na manhã desta quinta-feira (8). Natural de Vitória de Santo Antão, o jovem nasceu com uma doença rara, a síndrome do intestino curto, e para se curar, precisou ir para o Jackson Memorial Hospital, em Miami, o único centro hospitalar com resultados positivos na cirurgia. O procedimento de transplante custou cerca de R$ 3,5 milhões de reais, custeados pela União através de uma determinação judicial.

Antes da decisão ser anunciada pela Justiça, os amigos e familiares de Weverton iniciaram uma campanha nas redes sociais, que foi impulsionada pelo Arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, para arrecadar fundos para a operação e conseguiram cerca de R$ 500 mil. O jovem e sua família chegaram aos Estados Unidos em novembro de 2015 e esperaram cerca de quatro meses por um órgão compatível. Após a cirurgia, Weverton iniciou uma série de adaptações ao novo órgão, marcada por altos e baixos, chegando a ficar 72 dias internado na UTI.

Para Maria Rodrigues, mãe de Weverton, o sentimento agora é de gratidão. "Eu me sinto muito feliz e agradecida. Ele vai continuar tomando uma medicação devido a imunidade baixa, mas no resto é vida normal. Weverton está muito ansioso para voltar a estudar e às suas atividades", conta. A família voltou para Vitória de Santo Antão na manhã desta quinta (8).

Últimas notícias