Estacionamento

Zona Azul começa a funcionar no Mercado da Encruzilhada nesta sexta

Ao todo, 130 vagas rotativas foram implantadas no entorno do mercado. Bilhete custa R$ 3

Margarette Andrea
Margarette Andrea
Publicado em 03/11/2017 às 6:19
Sérgio Bernardo/JC Imagem
Ao todo, 130 vagas rotativas foram implantadas no entorno do mercado. Bilhete custa R$ 3 - FOTO: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Leitura:

Para uns, um avanço. Para outros, um transtorno. A implantação do estacionamento Zona Azul no entorno do Mercado da Encruzilhada, na Zona Norte recifense, começa a funcionar nesta sexta e já divide opiniões entre os que trabalham e frequentam a área. São 130 vagas rotativas, 6 delas destinadas para pessoas idosas, 5 para portadores de deficiência e 4 para carga e descarga. O objetivo da medida, segundo o município, é democratizar as vagas, que muitas vezes são ocupadas pelo mesmo veículo o dia inteiro. Ainda este mês, a iniciativa deve chegar também ao entorno do Mercado de Casa Amarela.

Os espaços já estão devidamente sinalizados e fcam distribuídos nas Ruas Amaro Coutinho, Carlos Borromeu e Doutor José Maria, que tiveram trechos do meio-fio pintado de amarelo, para evitar parada irregular. Todas as vagas têm tempo máximo de permanência de duas horas, ao preço de R$ 3.

“Duas horas é muito pouco. Eu chego às 6h30, saio no almoço e volto às 14h, depois largo por volta das 17h, não sei ainda como vou fazer, mas não dá para usar a Zona Azul o dia inteiro e estacionamento particular também é caro”, reclama a comerciante Sidéria Guilherme dos Santos, 60 anos, que tem negócio no mercado e afirma ter havido discussão com a categoria, que reivindicava o ordenamento. “Clientes reclamam de falta de vaga e tem gente que trabalha perto e deixa o carro aqui o dia todo”.

FLANELINHAS

A medida deixou os flanelinhas revoltados. “Eu trabalho aqui há 16 anos, tenho mulher e filho para sustentar. O governo não dá emprego, como é que a gente vai viver? A rua é pública, ninguém é obrigado a dar dinheiro pra gente, mas as pessoas dão. Agora, se a gente cobrar R$ 5 vão dizer que estamos roubando”, protesta o flanelinha Thiago Henrique Gomes, 32.

Já para quem enfrenta rotineiramente a dificuldade para estacionar, a iniciativa foi bem recebida. “Venho ao mercado uma vez por semana e, às vezes, não encontro lugar, então vou embora”, relata a professora Yeda Almeida, 53. O comerciante Augusto Santos, 54, concorda. “Acredito que agora vamos ter mais facilidade de estacionar. É ruim parar longe e sair carregando as coisas. Só acho que o estacionamento Zona Azul ficou muito caro e os flanelinhas vão inflacionar mais”.

AMPLIAÇÃO

A implantação de vagas de Zona Azul fora da área central começou pelo entorno do Mercado da Madalena, na Zona Oeste, em setembro do ano passado, com 43 vagas. O de Casa Amarela terá 60 vagas, sendo 5 para idosos, 3 para pessoas com deficiência e 3 para carga e descarga. Depois virá o Mercado de Afogados. São áreas que já passam por reordenamento.

“Garantir a rotatividade das vagas poderá potencializar o comércio local e promover mais comodidade aos frequentadores dos mercados”, observa a presidente da Autarquia de Trânsito e Transporte do Recife (CTTU), Taciana Ferreira.

Contabilizando as novas vagas de hoje, a Zona Azul passa a totalizar 3.270 espaços rotativos. Funciona das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira, e das 8h às 12h, aos sábados. A multa para quem estacionar de forma irregular nesses locais é grave (R$ 195,23 e 5 pontos na CNH) e o carro pode ser removido.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias