IRREGULARIDADES

Concurso da UPE para advogados é cancelado após irregularidades

O certame foi suspenso pelo Ministério Público de Contas que recebeu a denúncia sobre a falta de representante da OAB na comissão do concurso

Bianca Sousa
Bianca Sousa
Publicado em 29/06/2018 às 17:18
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
O certame foi suspenso pelo Ministério Público de Contas que recebeu a denúncia sobre a falta de representante da OAB na comissão do concurso - FOTO: Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

O Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) suspendeu, nesta sexta-feira (29), o edital do concurso para advogados atuarem na Universidade de Pernambuco (UPE). A decisão foi tomada após o órgão receber uma denúncia de irregularidades no certame.

A procuradora geral do Ministério Público de Contas, Germana Laureano, enviou ofícios à Reitoria da UPE e à Secretaria de Administração do Estado (SAD-PE), solicitando informações e documentos sobre o concurso público para preenchimento de nove cargos de advogado na UPE, previsto para acontecer no próximo dia 19 de agosto.

A ação foi aberta por advogados da própria Universidade, que alegaram, entre outras irregularidades, a ausência de representante da Ordem dos Advogados do Brasil na comissão do concurso e a não previsão de prova discursiva no certame.

Em defesa, a UPE e a SAD relataram que "não existe obrigação legal de concursos contemplarem provas discursivas".

Por meio de nota, a comissão do concurso do Instituto de Apoio a Universidade de Pernambuco (IAUPE), informou que "as inscrições foram momentaneamente suspensas para que sejam introduzidas modificações necessárias na composição das provas e no seu conteúdo".

Os candidatos disputariam por nove vagas, nas unidades da Universidade no Grande Recife, e também em Garanhuns, Arcoverde e Petrolina, com remuneração inicial de R$ 3.205. 

Novo edital

Um novo edital "encontra-se em elaboração para que se possa iniciar o processo de inscrição", informa o IAUPE.

A publicação do novo certame seguirá sendo analisada pelo Ministério Público de Contas, que verificará se as falhas denunciadas foram atendidas e solucionadas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias