Irregularidades

Empresa de mineração é interditada em Jaboatão do Guararapes

De acordo com a prefeitura, a mineradora foi interditada por crime ambiental e falta de autorização para retirada e comercialização de barro

JC Online
JC Online
Publicado em 25/10/2018 às 19:44
Foto: Chico Bezerra/PJG
De acordo com a prefeitura, a mineradora foi interditada por crime ambiental e falta de autorização para retirada e comercialização de barro - FOTO: Foto: Chico Bezerra/PJG
Leitura:

Uma empresa de mineração foi interditada nesta quinta-feira (25) por fiscais da Superintendência de Meio Ambiente da Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes. A empresa Furtado Minerações funcionava no bairro de Comportas.

De acordo com a prefeitura da cidade, a mineradora foi interditada por crime ambiental e falta de autorização para retirada e comercialização de barro. A empresa ocupa uma área de 9,5 hectares e estaria realizando as atividades desde 2016, mesmo sem autorização.

Ainda segundo a prefeitura, no ano passado houve vistoria e foi estabelecido um prazo para que a regularização da empresa fosse feita. Na ação de hoje, porém, foi constatado pelos fiscais que o acordo não foi cumprido. “O local foi interditado por falta de alvará de funcionamento e embargado por cometer crimes ambientais, já que houve extração de vegetação sem autorização”, explicou a superintendente Edilene Rodrigues. Três multas, totalizando o valor de R$ 188.440,00, foram aplicadas. O proprietário tem 20 dias para apresentar a defesa.

Apoio

Além dos fiscais da Superintendência de Meio Ambiente, participaram da ação Policiais Militares da Companhia Independente da Polícia de Meio Ambiente (Cipoma), agentes da Gerência de Fiscalização Urbana e Ambiental (Gefua) e do Grupamento de Apoio ao Meio Ambiente (Gama). Ao chegar à área da Fortunato Minerações, o grupo não encontrou trabalhadores no local, mas constatou que o barro vinha sendo retirado de forma irregular. O caso será avaliado pela Assessoria Jurídica da Superintendência de Meio Ambiente e pode até gerar uma denúncia ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

Últimas notícias