PE-27

Protesto cobra melhorias para Estrada de Aldeia

Buracos, sinalização precária, falta de drenagem e acostamento, são alguns dos problemas elencados pelo grupo intitulado “Por uma Aldeia melhor”

THIAGO CABRAL
THIAGO CABRAL
Publicado em 11/04/2019 às 10:17
Foto: Reprodução/Google Street View
Buracos, sinalização precária, falta de drenagem e acostamento, são alguns dos problemas elencados pelo grupo intitulado “Por uma Aldeia melhor” - FOTO: Foto: Reprodução/Google Street View
Leitura:

Cobrar melhorias para a PE-27, mais conhecida como Estrada de Aldeia,  é o motivo de um protesto organizado por moradores da área neste sábado (13), às 10h30. Buracos, sinalização precária, falta de drenagem e acostamento, são alguns dos problemas elencados pelo grupo intitulado “Por uma Aldeia melhor”.  No ato, os manifestantes pintarão a lombada do km 8 da via- que não tem sinalização indicativa- como forma de cobrar providências do Governo do Estado.

A lombada que terá a pintura renovada pelos moradores é chamada na região de “lombada assassina invisível”, porque quem não conhece a área acaba não percebendo a elevação. Muitos chegam a danificar os carros, ou até causar um acidente. “Os carros vem chutado e não veem. Quem já é daqui sabe que tem a lombada, mas quem vem fora acaba sendo pêgo de surpresa e dá pelo menos um voo ao passar pela lombada”, relatou a jornalista Tatiana Portela, 50.

Moradora de Aldeia desde 1979, Tatiana também contou que a preocupação com a via surgiu em um dos muitos grupos de Whatsapp que os moradores usam para se informarem sobre novidades na região. “Durante uma das conversas alguém falou que da Estrada de Aldeia, e do quão ela é precária. Todos concordaram porque é visível a quantidade de buracos, placas caídas, sujas, e vai começar o período de chuva o que torna tudo isso um conjunto muito mais perigoso”, avaliou.

A partir de algumas reuniões cerca de 40 moradores criaram uma página no Facebook intitula de “S.O.S. Estrada de Aldeia”, onde recolhem depoimentos de acidentes e situações passadas na via.

Construída na década de 1950, a rodovia estadual nunca teve uma restauração de grande porte. Porém, nas últimas duas décadas a região de Aldeia sofreu um boom imobiliário, o que aumentou o número de veículos circulando na estrada. O resultado do grande fluxo foi uma via esburacada, com a sinalização sucateada e uma sucessão de acidentes que se repetem diariamente.

Tatiana lembra com saudosismo do tempo de Aldeia na sua infância, quando percorria toda a extensão da rodovia sem o risco de ter veículos passando o tempo todo.  “Todo mundo andava só de bicicleta. Hoje em dia não tem vez, não tem acostamento e as pessoas se queixam muito disso. Antigamente a gente ficava contando quantos carros passavam na Estrada como uma brincadeira. Hoje em dia para sair do condomínio você perde, às vezes, uns 5 minutos. E ainda tem trechos com engarrafamentos. Era uma estrada rural que hoje em dia é totalmente urbana e metropolitana. Até o clima mudou”, contou.

Últimas notícias