15ª DPH DE IPOJUCA

Polícia Civil prende suspeitos de sequestro e assassinato em Ipojuca

Os presos seriam integrantes da organização criminosa Trem Bala

Ana Tereza Moraes
Ana Tereza Moraes
Publicado em 15/04/2019 às 12:16
Foto: Street View/Google Maps
Os presos seriam integrantes da organização criminosa Trem Bala - FOTO: Foto: Street View/Google Maps
Leitura:

A Polícia Civil de Pernambuco cumpriu, nesta segunda-feira (15), mandados de busca e apreensão na cidade de Ipojuca, Região Metropolitana do Recife, contra suspeitos que seriam membros da organização criminosa conhecida como Trem Bala, voltada para o tráfico e prática de homicídios. Os indiciados são acusados de assassinato, tentativa de homicídio qualificado, sequestro e corrupção de menores.

O primeiro caso ocorreu no dia 1º de janeiro, na noite de Ano Novo, e participaram do crime quatro indivíduos da facção que assassinaram a tiros um trabalhador rural residente de Sirinhaém, Litoral Sul do Estado. Ele não possuía histórico de atividade criminal e ficou comprovado que não era integrante de nenhuma organização criminosa.

Segundo as investigações, Edson Carlos dos Santos Ramos, conhecido pelo apelido de Biluguinha, teria detectado que a vítima estava portando uma faca no bolso durante a festa de Reveillon, e considerou aquilo uma afronta. Após uma discussão, Biluguinha teria procurado seus comparsas para comparecer ao local, entre eles Argel Carlos de Jesus Rodrigues.

Argel, conhecido como Quiquinho, é acusado de ser o responsável por efetuar os disparos que mataram a vítima. Nesta segunda, ele foi preso preventivamente pelos crimes de homicídio qualificado e associação criminosa.

Segundo caso

O segundo caso desencadeou uma operação que ocorreu no dia 28 de fevereiro, na Rodovia PE 60, área rural de Ipojuca. Cinco indivíduos, sendo três maiores e dois adolescentes, sequestraram e tentaram assassinar um homem o qual acreditavam ter delatado a organização criminosa para a polícia. Um dos menores efetuou diversos tiros contra a vítima, sendo dois na cabeça. As balas, no entanto, não perfuraram o crânio do homem devido a um defeito na munição.

"Ele foi prestar depoimento na condição dele de investigado por uma outra situação, mas, como no dia posterior havia sido deflagrada uma operação na qual foram efetuados mandados de prisão e busca, eles [integrantes da Trem Bala] acreditaram que a vítima havia ido a delegacia para delatar os comparsas", afirmou o delegado Roberto Ferreira, titular da 15ª DPH de Ipojuca.

O menor de idade apontado como autor dos disparos foi apreendido pela Polícia Civil, enquanto outros dois envolvidos no crime estão foragidos. Eles também são suspeitos de envolvimento com a organização criminosa Trem Bala.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias