Tragédia

Buscas por vítimas soterradas em Camaragibe já duram mais de 50 horas

Ao todo, cinco pessoas da mesma família morreram na tragédia

Adige Silva
Adige Silva
Publicado em 15/06/2019 às 19:19
Notícia
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
FOTO: Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

As buscas pelas duas crianças soterradas após o deslizamento de uma barreira, em Camaragibe, Região Metropolitana do Recife (RMR), já passam de 50 horas. O acidente ocorreu na última quinta-feira (13) devido às fortes chuvas que atingiram diversas regiões do estado de Pernambuco. Ao todo, cinco pessoas da mesma família morreram na tragédia. Uma mulher foi resgata com vida.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, 20 profissionais trabalham, 24 horas por dia, em esquema de revezamento no local. Ainda de acordo com o órgão, após a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) emitir uma alerta de chuvas fortes para este domingo (16), as buscas podem ser interrompidas. Isso porque o terreno do local está instável e, com as chuvas, pode dificultar as condições de trabalho dos agentes.

 

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Deslizamento em casa em Camaragibe deixou cinco pessoas mortas - Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Ainda há duas crianças desaparecidas - Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
O prefeito da cidade decretou estado de emergência - Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Um cão farejador foi utilizado para encontrar os irmãos, que estão debaixo dos entulhos - Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
- Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
- Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
- Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
- Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

 

Ainda segundo os bombeiros, mesmo com as possíveis chuvas, a equipe de buscas permanecerá no local. No caso de estiagem, os agentes voltarão ao trabalho de buscas imediatamente.

 

 

Vítimas

Larissa Lafaite, de 20 anos, foi a única vítima resgata com vida, até o momento. O coronel Manoel Cunha, comandante do Corpo de Bombeiros, afirmou que o caso da sobrevivente foi um milagre. "Ela foi salva por Deus. Em caso de desabamentos ficam algumas bolsas de ar, que ajudam a pessoa a respirar. Mas em casos de deslizamento, com barro, não ficam bolsas de ar. Ela ficou em uma brecha entre uma geladeira e uma parede", contou o comandante.

O mesmo não aconteceu com outros cinco familiares de Larisa. Edvaldo Ferreira da Silva, 23, Maria Bianca da Conceição Albuquerque, 3, Cauã Ricardo da Silva, 8, e Edilene Maria da Silva, 30, que estava abraçada a Maria Beatriz da Conceição, de 11 meses, foram encontrados sem vida.

Ítalo de Souza, 14, e Lucas Ricardo da Silva, 6, seguem desaparecidos em baixo dos encombros.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias