CATÓLICOS

Procissão reverencia 100 anos da coroação da padroeira do Recife

Fiéis participaram de um cortejo pelas ruas do Centro da capital. Foi a segunda vez que imagem da santa deixou a basílica

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 21/09/2019 às 19:58
Notícia
Foto: Drailton Gomes/ Divulgação
Fiéis participaram de um cortejo pelas ruas do Centro da capital. Foi a segunda vez que imagem da santa deixou a basílica - FOTO: Foto: Drailton Gomes/ Divulgação
Leitura:

Católicos participaram, na tarde deste sábado (21), do encerramento das comemorações do centenário da coroação da imagem de Nossa Senhora do Carmo, padroeira do Recife, cuja programação começou em agosto do ano passado. Uma procissão saiu da Basílica do Carmo, no bairro de Santo Antônio, por volta das 16h. O cortejo percorreu ruas do Centro da capital pernambucana e retornou para o ponto de partida.

Foi a segunda vez que a imagem da Virgem do Carmelo deixou a basílica. Ornada com uma coroa de rosas na cabeça, ela estava acompanhada da imagem de Santo Antônio.

Em frente à Faculdade de Direito, na Boa Vista, houve um ato para lembrar da Coroação Canônica de Nossa Senhora, realizada no mesmo local cem anos atrás. A cerimônia contou com uma réplica da coroa usada em 1919, que pesava 3 quilos de ouro e tinha 60 centímetros de altura.

A primeira vez que a imagem da padroeira do Recife saiu do altar central da Igreja foi em 21 de setembro de 1919. Nesta data, o então papa Bento XV concedeu esse privilégio litúrgico e benção canônica à imagem através de pedido popular, que solicitou a coroação por meio de um abaixo assinado. O mesmo pedido aconteceu também no ano de 1909, quando foi aclamada padroeira do Recife.

MISSAS

A programação neste sábado começou cedo, às 6h. Durante uma caminhada que durou cerca de quatro horas, os fiéis saíram da Igreja do Carmo, em Olinda, em direção à Basílica de Nossa Senhora.

Às 10h, houve a missa de acolhida da romaria que saiu de Olinda na Basílica. Às 12h, o reitor da Basílica do Carmo, frei Rosenildo Alexandre, presidiu a celebração eucarística. 

SINOS

A Basílica de Nossa Senhora do Carmo está com novos sinos. A troca dos equipamentos foi feita quinta-feira (19). Eles substituem os antigos sinos que estavam rachados e sem tocar desde 2010.

O maior, que pesa 550 quilos, foi chamado de Nossa Senhora do Carmo. Os menores, que pesam entre 210 e 75 quilos, receberam os nomes dos profetas Elias e Eliseu e dos Santos Simão Stock e João Crisóstomo.

Antes da procissão, o arcebispo de Aracaju, dom João Costa, conduziu a missa campal.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias