RECIFE

Compaz do Coque deve ficar pronto em março de 2020

Secretário Murilo Cavalcanti diz que obra está quase concluída. Previsão é inaugurar centro no dia do aniversário de Recife, 12 de março

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 27/12/2019 às 10:00
Notícia
Foto: Bobby Fabisak /  JC Imagem
Secretário Murilo Cavalcanti diz que obra está quase concluída. Previsão é inaugurar centro no dia do aniversário de Recife, 12 de março - FOTO: Foto: Bobby Fabisak / JC Imagem
Leitura:

A quarta unidade do Centro Comunitário da Paz (Compaz) do Recife deve ser inaugurada em março de 2020. É o que planeja o secretário de Segurança Urbana do Recife, Murilo Cavalcanti. O Compaz Dom Helder Camara fica no Coque, bairro de Joana Bezerra, área central do Recife. Começou a ser construído pelo governo estadual em 2013. Atualmente, a obra é de responsabilidade da gestão municipal.

“Está muito perto de ficar pronto. Até peço desculpas aos moradores do Coque. A obra avançou muito, na fase de acabamento. Depois é só comprar os móveis e equipamentos. Minha expectativa e do prefeito Geraldo Julio é inaugurá-lo no aniversário de Recife, em 12 de março”, afirma Murilo.

O Compaz do Coque está situado na Rua Lourenço de Sá, na esquina com a Avenida Central, próximo à Estação de Metrô Joana Bezerra. Terá biblioteca, piscina, quadra poliesportiva, salas de serviços e auditório. Estão previstos também estúdio de TV e escola de gastronomia.

“O Compaz está sendo muito esperado. Uns quatro meses atrás achávamos que não ficaria pronto. Mas começaram reuniões com lideranças da comunidade. Então acreditamos que agora vai sair. Só defendemos que os moradores também sejam ouvidos e não só os líderes”, diz Maria Betânia Andrade, responsável pela Biblioteca Comunitária do Coque.

Nesta quinta-feira (26), o prefeito Geraldo Julio inaugurou o terceiro Compaz, batizado de Miguel Arraes e situado na Madalena. Recife já contava com outros dois centros semelhantes, um no Alto Santa Terezinha, inaugurado em março de 2016 (Compaz Governador Eduardo Campos), e outro no Cordeiro, existente desde março de 2017 (Compaz Ariano Suassuna)

PROMESSA

Na primeira campanha que disputou, em 2012, Geraldo Julio, então candidato a prefeito do Recife, prometeu construir cinco Compaz. Não cumpriu. Com a inauguração do centro do Coque, no último ano de sua segunda gestão, em 2020, ele chegará ao quarto equipamento. Outras três unidades, nos bairros do Pina e Ibura, na Zona Sul, e na Várzea, Zona Oeste, deverão ser implantadas para quem o suceder no comando do Executivo municipal, a partir de janeiro de 2021.

“Raul Jungman, quando era ministro da Segurança Pública, deixou empenhado recurso para as unidades do Pina, Ibura e Várzea. A Caixa Econômica Federal está fazendo exigências enormes. Estamos cumprindo. Acredito que no primeiro trimestre de 2020 faremos as licitações. Mas não vai dar tempo do prefeito Geraldo Julio entregar. Ficará para seu sucessor”, destaca Murilo. A verba federal é de R$ 18 milhões.

MIGUEL ARRAES

Moradores do Sítio do Berardo, na Madalena, comunidade vizinha ao Compaz Miguel Arraes, comemoraram a inauguração do equipamento, que já vinha sendo informalmente usado pela população há seis meses. E era esperado há mais de uma década.

É uma dia de festa, a concretização de um sonho e resultado de uma luta de mais de 10 anos. Houve muita mobilização, diversas reuniões, ofícios, audiência pública e protestos para que tudo acontecesse. Inicialmente seria só uma praça. Ficamos contentes porque a prefeitura decidiu transformar num Compaz. É a garantia de que teremos programação, segurança e manutenção”, comentou o empreendedor social Ângelo Felipe. No local funcionava uma antiga fábrica de estopas.

A unidade atenderá, além da Madalena, outros 14 bairros, a exemplo da Torre, Zumbi, Bongi, Afogados e San Martin. O investimento foi de R$ 7 milhões, com verbas federais e municipais.

“O segredo é que o Compaz é um equipamento do povo, não da prefeitura. É a população que toma conta, que decide quais serão os serviços. É por isso que está transformando a vida das pessoas”, destacou o prefeito Geraldo Julio.

O centro tem biblioteca, Unidade de Tecnologia, parquinho, pista de cooper, quadra de esportes, cineteatro, pista de skate, praça de jogos de mesa, quadra de areia para vôlei e futebol e um Centro de Referência em Assistência Social (CRAS).

“Nosso filhos não tinham área de lazer. Agora vivem no Compaz. Se deixar não vão em casa nem para almoçar”, conta a dona de casa Liliane Alves, 34 anos. Ela sugeriu a implantação de uma Academia da Cidade.

“Gosto de ler. Vai ser bom porque a biblioteca tem livros que parecem ser muito legais”, afirmou Emily Lira, 8 anos. Mayck Diniz, 10, deseja participar do curso de robótica na Unidade de Tecnologia. “Tomara que eu consiga fazer o curso de robótica porque na minha escola não existe”, disse Mayck.

INSCRIÇÕES

A previsão da prefeitura é atender, no novo centro, até 1.500 pessoas por dia, de terça a domingo, num espaço de 16 mil metros quadrados. Para participar das atividades é preciso se cadastrar. As inscrições vão de 7 de janeiro a 7 de fevereiro de 2020.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias