CARNAVAL 2020

Ceroula e A Porca comemoram aniversário com prévias em Olinda

A Ceroula celebra 58 anos neste domingo, enquanto A Porca celebra 51 anos de Carnaval

Amanda Rainheri
Amanda Rainheri
Publicado em 05/01/2020 às 7:55
Notícia
Foto: Reprodução
A Ceroula celebra 58 anos neste domingo, enquanto A Porca celebra 51 anos de Carnaval - FOTO: Foto: Reprodução
Leitura:

Esqueça o foguete e o Carnaval na Lua, o encontro com uma das troças mais amadas de Olinda hoje é nas ladeiras da Cidade Patrimônio. Neste domingo (5), a Ceroula comemora 58 anos com um arrastão de aniversário pelo Sítio Histórico, ao som da Orquestra do Maestro Oseas. A celebração é também uma homenagem a Cabela, um dos fundadores da agremiação, falecido em 2018.

O encontro com a Ceroula de Olinda está marcado para as 12h, em frente ao Bar de Ró, bairro de Guadalupe. A partir das 16h, os foliões seguem até a Rua 15 de Novembro, onde Cabela morava. “Em frente à casa onde ele vivia, serão colocadas fotos e no percurso haverá faixas com homenagens a ele”, explica Marcos Sales, presidente da Ceroula e filho de Cabela. Para ele, estar à frente da agremiação tendo sangue carnavalesco nas veias é uma grande responsabilidade. “São 58 anos de muita tradição e Carnaval. É uma glória poder viver isso, todo ano é uma emoção nova”, comemorou.

A Ceroula foi fundada por cinco amigos apaixonados pela Folia de Momo. A ideia inicial era sair às ruas de cueca no Carnaval. “Existia a Turma do Pijama e a gente queria fazer um negócio parecido. Naquela época, algumas coisas eram proibidas pela censura. Não podíamos sair de cueca, daí veio a ceroula”, contou Antônio Aurélio Sales, o Cabela, em entrevista ao Jornal do Commercio para o especial Carnavais Saudosos, publicado em janeiro de 2018, meses antes de sua morte.

O que Cabela e seus amigos não esperavam era que a troça, que nasceu para a diversão deles, crescesse e se tornasse uma das mais tradicionais de Olinda. “Meu pai, assim como a família, era muito carnavalesco. Desfilou na Pitombeira durante muitos anos e chegou a ser vice-residente da agremiação. A Ceroula nasceu como uma brincadeira de amigos e ainda é uma brincadeira de amigos. Toda nossa diretoria é formada por amigos e família”, comenta o presidente.

O bloco sai todos os anos no Sábado de Zé Pereira e arrasta uma multidão ao som de frevo e do Hino da Ceroula, composição de Milton Bezerra de Alencar, eternizada na voz de Almir Rouche.

Além do arrastão, os 58 anos da Ceroula serão comemorados em um evento na Praça do Fortim, no próximo dia 18. A celebração terá show de Jorge Aragão. Os ingressos custam R$ 50. Informações: 99920-2510.

A PORCA

Oficialmente, a Troça Carnavalesca Mista A Porca só faz aniversário nesta segunda-feira (6), mas a festa nas ladeiras será comemorada hoje, em ritmo de Carnaval. Para celebrar os 51 anos em grande estilo, a agremiação vai às ruas do Sítio Histórico às 16h, embalada pela Orquestra do Maestro Carlos. A saída é da sede do Cariri Olindense, onde uma festa fechada, com ingresso pago, acontecerá antes do cortejo, às 12h. O valor da camisa, que dá direito a feijoada, é R$ 30. A entrada custa R$ 5 e dá acesso às apresentações da Toca do Cuco e do DJ da Porca.

O cortejo sai do Guadalupe, passa pelos Quatro Cantos, pela Prefeitura de Olinda e então desce, rumo ao Largo do Amparo, onde acontece o encerramento. Foi lá que, há mais de meio século, A Porca nasceu. “Um grupo de amigos costumava beber no largo depois de jogar bola. Em 1969, eles estavam lá bebendo quando viram uma porca bem grande se banhando em uma poça de lama. Foi aí que decidiram criar a troça”, conta Higor Varejão, presidente da agremiação. Este ano, o desfile de aniversário homenageará Cabibiu, um dos fundadores, que participará do cortejo.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias