SUPORTE

'Somos um povo forte e unido', diz Débora, que sofreu acidente de kart, sobre apoio dos pernambucanos

A jovem participou de uma reunião com a presença do governador Paulo Câmara, no Palácio do Campo das Princesas

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 16/01/2020 às 12:52
Notícia
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
A jovem participou de uma reunião com a presença do governador Paulo Câmara, no Palácio do Campo das Princesas - Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Leitura:

A jovem Débora Dantas tem vivido momentos delicados desde o dia 11 de agosto de 2019, quando teve seu couro cabeludo arrancado ao sofrer um acidente de kart, em uma pista no estacionamento de um supermercado, na Zona Norte do Recife. Entre os vários capítulos que o desenrolar desta história ganhou, o forte apoio que ela tem recebido dos conterrâneos é um “conforto” segundo ela. A força que recebe do povo pernambucano tem ajudado a jovem a continuar batalhando. 

>> Débora Dantas, jovem que se acidentou em kart no Recife, confirma pedido por Havard em conversa informal com hipermercado

“Estou vendo como somos um povo forte e unido e isto também é lindo. Estou muito orgulhosa de todos nós e estou me sentindo muito feliz, muito agradecida. Não tenho palavras para agradecer, é um conforto para mim saber que estamos todos juntos nessa. Tudo isso dá um misto de felicidade porque eu vou me tratar, pelo fato de que somos um povo unido e forte”, disse Débora, na manhã desta quinta-feira (16), ao sair de uma reunião a portas fechadas, no Palácio do Campo das Princesas, no Centro do Recife, com o advogado da jovem, Eduardo Barbosa, o governador Paulo Câmara, o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico e a secretária da Mulher, Sílvia Cordeiro. A jovem foi ao encontro usando um broche da bandeira de Pernambuco na blusa. 

No último domingo (12), Eduardo Tumajan, namorado de Débora Dantas, afirmou que o tratamento dela havia sido interrompido, porque o Grupo Big, ex-Walmart Brasil, teria parado de custear as despesas médicas de Débora, que estava com uma viagem para São Paulo prevista para o dia 6 de janeiro deste ano, para retirar os pontos no rosto.

Maior multa da história

O Procon Pernambuco autuou a empresa Adrenalina Kart Racing e a rede de supermercados Big, ex-Walmart em R$ 5 milhões cada. Esta é, de acordo com o órgão, a maior multa já aplicada pelo Procon no Estado. A decisão foi tomada na reunião que aconteceu na manhã desta quinta, no Palácio das Princesas. Esta é, de acordo com o órgão, a maior multa já aplicada pelo Procon no Estado.

Resposta do Grupo Big, ex-Walmart

Por meio de nota, o Grupo Big afirmou que em nenhum momento se recusou a custear as despesas do tratamento de Débora Dantas e que houve "inadequada comunicação entre as partes" durante o agendamento dos primeiros procedimentos deste ano. Confira a nota na íntegra:

"O Grupo Big reitera que desde o primeiro momento sempre esteve solidário a srta. Débora Dantas. Em nenhum momento se recusou a custear as despesas do tratamento determinadas pelos médicos do hospital especializado de Ribeirão Preto. A partir deste mês de janeiro, porém, se iniciaria a segunda etapa do tratamento, que será realizado ao longo do ano, todos ainda sob os cuidados da mesma equipe médica do Hospital Especializado de Ribeirão Preto.

No entanto, por questões envolvendo pontuais divergências e inadequada comunicação entre as partes, o agendamento dos primeiros procedimentos do ano ficou prejudicado, quando a srta. Débora Dantas sinalizou um aparente desinteresse em seguir com a segunda etapa do tratamento, manifestando, então, a intenção de dar continuidade a tais cuidados médicos nos Estados Unidos.

Somente por essa razão é que a consulta médica prevista para o dia 6.1.2020, e que fazia parte da segunda etapa do tratamento, não pôde ser confirmada a tempo, na medida em que não houve manifestação do então representante da Srta. Débora no sentido de comparecer ao procedimento. O Grupo BIG, inclusive, entrou em contato com Débora Dantas neste mês de janeiro, solicitando a nova data de agendamento.

Em relação ao Procon-PE, o Grupo Big esclarece que respondeu ao órgão dentro do prazo estabelecido e que irá tratar direto com a instituição para esclarecimentos adicionais, caso venham a ser necessários."

Relembre o caso

Na tarde do dia 11 de agosto de 2019, Débora Dantas se envolveu em um acidente de kart e teve o couro cabeludo arrancado. A pista em que ela e o namorado, Eduardo Tumajan, se divertiam funcionava em um supermercado de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife.

O casal havia pago R$ 100 para dar 22 voltas na pista, mas, na segunda volta, o cabelo da jovem saiu do capacete e ficou preso ao motor do kart. No mesmo dia, ela foi levada para o Hospital da Restauração, no bairro do Derby, área central do Recife. No dia 12 de agosto, passou por uma cirurgia para a reconstrução do couro cabeludo. No dia seguinte (13/08), a auxiliar de ensino passou por uma nova cirurgia.

Lei do kart no Recife

Após quatro meses do trágico acidente com Débora Dantas, a Prefeitura do Recife sancionou uma lei que estabelece normas básicas de segurança para o funcionamento de kartódromos no Município. A medida foi publicada no Diário Oficial desse sábado (07) e tem efeito imediato. A lei nº 18.688/2019 considera, como exigências, a disponibilidade aos clientes de itens de segurança como capacete, balaclava descartável, luvas, elásticos para pilotos com cabelos compridos e macacão especial para amortecer o impacto em caso de queda.

Segundo o texto, todas as empresas precisam colocar cartazes e avisos sobre cuidados na utilização dos karts, como perigo de contato com partes rotativas, energizadas, superfícies quentes e com o combustível dos veículos, além de determinar que as empresas promovam a manutenção permanente dos karts. A lei engloba toda e qualquer atividade comercial de treinos e corridas que não esteja dentro das normas da Federação Internacional de Automobilismo, Comissão Internacional de Kart, Confederação Brasileira de Automobilismo e Federações estaduais de automobilismo.

A multa para as empresas que não obedecerem à lei será de R$ 10 mil, além da suspensão das atividades durante 30 dias. Em caso de reincidência, haverá cassação definitiva da permissão de funcionamento. A fiscalização ficará com a Prefeitura do Recife.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias