Transporte

Linha Sul do metrô do Recife volta a funcionar após quatro horas paralisada

A linha Sul do metrô do Recife transporta cerca de 120 mil passageiros por dia

JC Online
JC Online
Publicado em 22/08/2019 às 10:54
Foto: Tião Siqueira/TV Jornal
FOTO: Foto: Tião Siqueira/TV Jornal
Leitura:

Após quatro horas paralisada, a linha Sul do metrô do Recife voltou a funcionar. Um trem da linha apresentou falha na alimentação de energia e parou entre as estações Tancredo Neves e Shopping, no início da manhã desta quinta-feira (22). Com isto, os passageiros desceram do trem e andaram pelos trilhos. Por causa do problema, o Grande Recife Consórcio de Transporte montou um plano de contingência para auxiliar os usuários da linha.

A linha Sul do metrô do Recife transporta cerca de 120 mil passageiros por dia e é composta por 10 estações, sendo elas: Largo da Paz, Imbiribeira, Antônio Falcão, Shopping, Tancredo Neves, Aeroporto, Porta Larga, Monte dos Guararapes, Prazeres e Cajueiro Seco. Em março deste ano, a linha Sul passou dois dias sem funcionar, devido a um problema na rede aérea, que leva energia para os trens.

Foto: Tião Siqueira/TV Jornal
- Foto: Tião Siqueira/TV Jornal
Foto: Tião Siqueira/TV Jornal
- Foto: Tião Siqueira/TV Jornal
Foto: Tião Siqueira/TV Jornal
- Foto: Tião Siqueira/TV Jornal
Foto: Tião Siqueira/TV Jornal
- Foto: Tião Siqueira/TV Jornal
Foto: Tião Siqueira/TV Jornal
- Foto: Tião Siqueira/TV Jornal
Foto: Tião Siqueira/TV Jornal
- Foto: Tião Siqueira/TV Jornal

Confira a nota da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU):

A CBTU informa que a Linha Sul do metrô voltou a operar às 10h20 desta quinta-feira, 22. Uma falha elétrica provocou a quebra de um trem próximo à Estação Shopping, às 6h16 de hoje. A equipe de manutenção da companhia foi acionada, retirou o trem de circulação e liberou a via para operação comercial. As Linhas Centro e VLT estão com circulação normal desde o início do dia de hoje.

Plano de contingência

Devido ao problema na linha Sul, o Grande Recife reforçou e estendeu o itinerário de algumas linhas que circulam pelos arredores das estações. Confira a íntegra da nota:

O Grande Recife informa que está reforçando a frota e estendendo o itinerário de algumas linhas da Zona Sul da capital até o Centro da cidade para minimizar os impactos da paralisação da Linha Sul do Metrô, na manhã desta quinta-feira (22). Dessa forma, os ônibus que fazem a 115 - TI Aeroporto/TI Afogados e 166 - TI Cajueiro Seco (Rua do Sol) seguem até o Cais de Santa Rita. Já os veículos da linha 140 - TI Cajueiro Seco/Shopping Recife estão realizando o transbordo de passageiros no TI Aeroporto enquanto a linha 185 - TI Cabo está recebendo um reforço de frota e deve atender também, neste momento, o TI Cajueiro Seco e os usuários do Corredor da Avenida Mascarenhas de Morais. O reforço também vale para as linhas 023 - TI Aeroporto/TI Tancredo Neves, 024 - TI Tancredo Neves (Circular Boa Viagem) e 168 - TI Tancredo Neves (Conde da Boa Vista).

Linha Centro do metrô

Na manhã dessa quarta-feira (21), por volta das 7h, após uma queda de energia, o sistema de sinalização foi afetado e o metrô reduziu a velocidade dos trens, o que atrasou as viagens dos passageiros. O problema ocorreu entre as estações Coqueiral e Camaragibe, na Linha Centro do metrô. Segundo a CBTU, o problema foi solucionado uma hora depois.

Aumento escalonado

O segundo dos seis reajustes na tarifa do metrô do Recife aprovados em abril pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) entrou em vigor no mês de julho e deixou usuários insatisfeitos. Antes, a passagem custava R$ 2,10. Com o reajuste, os passageiros que viajam de trem nas linhas Sul e Centro passaram a pagar R$ 2,60. Outros aumentos serão realizados até que a passagem alcance o valor de R$ 4, em março de 2020. O próximo aumento acontece no dia 8 de setembro, quando haverá o próximo aumento, passará a custar R$ 3.

O reajuste nas tarifas atinge cerca de 400 mil pessoas que utilizam o sistema diariamente na Região Metropolitana. Em 3 de novembro, o bilhete passará a custar R$ 3,40. Em 2020, outros dois reajustes foram autorizados: o primeiro no dia 5 de janeiro (R$ 3,70) e o segundo em 7 de março (R$ 4).

Últimas notícias